Traduza esta Página
English plantillas curriculums vitae French cartas de amistad German documentales Spain cartas de presentación Italian xo Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
King Of Pop

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
»  Um Amor de Padrinho
Sex Set 02, 2016 10:55 pm por Mimijak

» Michael Jackson In Memoriam. Remembrances (Ingles)
Sab Jul 09, 2016 4:09 am por Mimijak

» Todos os Livros Sobre Michael
Seg Jun 13, 2016 1:29 am por Mimijak

» Simplesmente MICHAEL
Seg Jun 13, 2016 1:16 am por Mimijak

» Michael Jackson = A Visual Documentary 1958-2009
Seg Jun 13, 2016 1:08 am por Mimijak

» LoveIsHIsMessage
Qui Maio 26, 2016 7:41 pm por Mimijak

» Curso de Ingles Online: Qual Escolho?
Ter Maio 17, 2016 1:17 am por Mimijak

» Mini-fic - Favores
Dom Maio 15, 2016 1:07 am por Mimijak

» Insana Obsessão
Qui Maio 12, 2016 2:13 am por Mimijak

Meu MSN
Meu MSN – Venha conhcer - Click Aqui e vá  para o Meu Perfil
Michael Is Invincible - diHITT– Mimijak Invincible
 Michael Is Invincible – Mimijak Invincible - Click Aqui e vá  para o Blogger
Dangerous
DANGEROUS MJ- Click Aqui e vá  para o Fórum Dangerous

Insana Obsessão

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 04, 2016 10:29 am

Insana Obsessão




Blankie Jackson







Sinopse:
Michael conhece em uma turnê uma bela jovem na flor da idade, decidida e de bem com a vida. Os dois acabam tendo um relacionamento rápido e turbulento, mas que por culpa da perseguição da mídia e intriga da oposição com suas mentiras e fofocas acabam separando-os. Porém nenhum dos dois quer dar o braço a torcer que ainda são completamente apaixonados um pelo outro e que ainda se querem como antes. O que dá inicio a um jogo de sedução quente e perigoso onde a regra é que vença o melhor.


Capa da Fic:









Inspiração: grupo Indecent Obsession Musica: Kiss Me


Última edição por Mimijak em Sex Maio 06, 2016 12:43 am, editado 4 vez(es)
avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qui Maio 05, 2016 11:06 am

Insana Obsessão


Introdução: Michael nunca entendeu bem o mundo que movia as mulheres a se restituírem e entregar o bem mais preciso assim por dinheiro, mas sua visão muda radicalmente ao conhecer Kíria uma mulher com problemas sérios com um rede de trafico de mulheres comandada pelo próprio pai. Sua surpresa não é maior quando a sua namorada Julie se mostra esta envolvida no mesmo grupo. As coisas tendem só a piorar quando Davon descobre o paradeiro de sua filha fujona. Será que ele consegue ficar com Kiria ou Julie? Descubra em:





Inspiração: grupo Indecent Obsession musica: Kiss me


Tradução

Beije-me


Desculpe-me por olhar fixamente
seus olhares tem-me cegado
você quer tocar em mim
então não tente lutar contra isso
beije-me

Percorreria suas doces curvas por dias sem água
Minha bebida é seus lábios você não pense em fugir
Apenas beije-me

Sangrenta e ambiciosa
Você está dançando com os meninos selvagens
E derrete o gelo em volta de meu coração
Garota com sua voz

Lábios de morango dizendo baby eu o quero
Aumentando minha febre esta noite
Então porque você  apenas não me beija
Oo woo o oh beije-me

Esta conversa está me deixando nervoso
Por favor preste atenção
Imagine nós nos amando
E beije-me

Você me acende
E me apaga como uma lanterna
Me sinto como um homem cego
Que tenta pegar o vôo noturno
Então beije-me

Eu sou o espelho que te reflete
Você não pode resistir a mim
Eu sou sua infecção

Lábios de morango chamando meu nome tão convidativo
Não posso pensar qualquer outra coisa
Mais excitante então beije-me
Oo woo oh beije-me (lábios de morango)

Cobrindo com mordidas
Sua pele macia e perfumada
Somente meu coração corta o silêncio
Em seu quarto

Lábios de morango é meu sabor favorito
Bebendo sua cor eu estou feito
Então beije-me
avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Sex Maio 06, 2016 9:55 am

Capítulo I - O amor chama

De súbito ele a tomou nos braços e começou a beijá-la cálida e ferozmente. Com ela em seus braços ele a carregou para o quarto e em sua cama começou a possuí-la. Despindo-a de suas vestes. Ela o dominou na cama deixando completamente inerte ao seu toque. O corpo dela emanava o néctar do desejo que o enlouquecia. Tudo que exalava do corpo o deixava mais faminto. Ela começa a dançar sobre seu ventre. Frenética e alucinadamente. Ele procura de todas as formas não expressar seus sons de desejo. Apertando os olhos e mordendo com virgo o lábio inferior. Sua fronte chega a escorrer suor daquela dança vigorosa que lhe é exibida. Ele se segura nos lençóis da cama chegando a torcê-los com força.
Ele a quer beijar, tocar, mas ela não o permite e continua a dançando com ainda mais vigor. Ele permanece calado, pois sabe que se exprimir qualquer som que seja ela para de dançar e ele quer que ela dance. Se a tocar ela para. Essa é a regra. Então agüenta firme. Resiste bravamente a sua doce tortura. Seu doce castigo. Ele quer ser punido mesmo sem saber qual foi seu crime. O crime não lhe interessa. Ele quer que sua carrasca o maltrate. Ela para surpresa dele. Permite que a toque em suas pernas. Ele entendeu o recado e a segura firme. Ela então executa com mais maestria do que já demonstrava a sua dança. Ele ofegava, suava e tremia sem poder se mover. Aos poucos ela o permiti subir, explorando suas curvas bem desenhadas. Deleitando-se em seus seios fartos e firme indo ao encontro de seus labios. Ele obedece. Com uma de suas mãos em sua coluna coxear e outra nos seus cabelos. A beija com fervor. Com sede, com gana, desespero. Satisfazendo seu desejo por aqueles labios, pescoço e seios. Ele desce até os seios dela. Deslizando suavemente sua língua em cada um deles. Os sugando, beijando e acariciando-os incansavelmente. Passando pelo pescoço com beijos e mordidas ferozes, ela não para. O objetivo dele é enlouquece-lá ali. Seu corpo se move junto com o dela, ajudando a saciar a sua fome. Com sua cabeça jogada para trás ela tenta não se render aquele homem que a toma por sua. Então tomando-a com seus labios carnudos e avidos por tocá-los, ele o degusta aprecia o sabor do desejo que exala daquela mulher. Ali ele se banqueteia. Ela revira os olhos a cada toque dele, que a aperta firme contra si enquanto ela dança freneticamente sobre ele.
Ela morde os próprios lábios, ela não quer ceder, ela precisa se controlar pra não termina tudo ali, ela quer amá-lo ainda mais, ela quer sentir que ele é seu ali naquela cama, ele precisa se conter seu corpo já não reage com antes, seus instintos o tomam, seu desejo o cega, sua vontade o domina e os dela a ela também, agora não tem volta e ambos sabem disso, não há mais como se segurar, em uma ultima tentativa de estender aquele momento único ela o olha nos olhos, ele por sua vez afasta os cabelos de sua ama com uma das mãos e olhando fixo nos olhos dela, seus corpos chegam ao limite do que pode se suportar,então em uma som unisônico ele a entrega o seu mais precioso néctar, oferecido somente a ela, é dado semente ao corpo de sua amada, ela o abraça exausta, ele a contem em seus braços ele não tem forças e nem ela, eles se exauriram ali naquele ato tão sublime, lentamente ele a deita na cama ao seu lado, ele não quer separar se de sua ama não ainda. Ele a acomoda com uma das pernas dele posicionada por cima de seu corpo, ali eles adormecem com ele apoiado sobre ela com sua cabeça abaixo do pescoço de sua amada, que o afaga nos cabelos e ali eles se rendem ao cansaço físico, pois seus espíritos estão satisfeito por hora. Sono dos justos pra eles.
Dormiram por horas ali aconchegados nos braços um do outro, ela acorda e nota que ele dorme pesado. Não pretende acordá-lo é o sono mais que merecido pra ele, ela conhece seu problemas e seus medos e sabe que ele dorme mal. Então o deixa descansar. Ainda deitada ela nota que dormiram como estavam, com seus corpos exposto ao mundo. Ela tenta se levanta e percebe que ele não desfizera a união de seus corpos. Com muito carinha e delicadeza ela o deixa na cama, ele mal sente ela se levantar de tão profundo que dorme. Ela busca um roupão para veste-se cobrindo o seu corpo que fora tão desejando e amado horas antes, com um lençol fino ela o cobre na cama. Sai pela porta silenciosamente o deixa descansar, desce as escadas indo em direção a cozinha de sua casa, ampla e arejada com uma bela vista para a praia, ali é seu refugio, seu abrigo ela não que nunca sai dali.
Jully tem 20 anos e desde que se entende por gente é fã de Michael, mas nunca em sua humilde existência podia imaginar que estaria com o seu ídolo como está agora. Deitado em sua cama king size, com seu corpo descoberto de pudor ou qualquer coisa que ocultasse sua nudez. Adormecido nela. Ela suspira enquanto enche a chaleira de água pra fazer um café, está faminta e seu amado também estará quando despertar. Prepara uma café reforçado para ambos, com frutas de os todos tipos geléias, pão, biscoito, sucos de laranja, maracujá tudo o mais variado possível. Mel, torradas e leite ela quer que seu amado coma bem. Ela tem conhecimento dos seus péssimos hábitos alimentares e hoje está decidida a só deixá-lo ir se ele se alimentar bem. Mesa posta. Ela ouve uns passos fortes na escada de acesso ao seu quarto. Já sabe que ele acordou, ela vai de encontro a ele. O recebendo com um beijo, nota que seus cabelos estão úmidos, sinal que ele tomou um banho antes de descer:
_ Tomou um banho? – Pergunta deslizando o rosto pelo seu pescoço sentindo o cheiro dele – Tá cheiroso.
_ Obrigado, você sempre me deixa sem jeito. – Replica mordendo os lábios e desviando o olhar.
_ Você que provoca. – Responde fazendo bico – Fiz um café reforçado pra você – O puxando pra cozinha.
_ Não Jully. Estou atrasado – Replica ele – Preciso correr pra gravadora agora, me desculpe.
_ Desculpe nada – Tom de raiva – Perdi um tempão fazendo esse café pra você e você não vai comer? – Sentado de costa pra ele simulando choro escondendo o rosto as com mãos.
_ Não, não chore Jully – Se aproxima dela tentando olha nos olhos, ela se vira de costa pra ele. – Tá bem, ta bem eu vou comer ta certo assim? Se te faz feliz eu vou comer. - Puxando o rosto dela pra ele.
Ele se senta a mesa e faz um lanche. Lanche não almoço. Ela praticamente o obriga a comer de tudo da mesa. Não é pro mal dele que ela faz isso, mas ele precisa se cuidar mais. A rotina é puxada e com pouca ou nenhuma alimentação ele não tem forças pra fazer nada. Mesmo sabendo de seus maus hábitos a ultima coisa que ela e ele queriam era passar para o mundo uma imagem que Michael já tinha. De estar acabo pra shows e performances. Jully cuidava de Michael muito mais que como uma mulher ou filha. Cuidava como amiga e confidente.
_ Ok minha linda agora eu me vou – Terminando o ultimo gole de café e pedaço de pão de queijo – Está tudo muito bom, mas eu tenho que ir se não eu me atraso mais do que deveria.
_ Te vejo no almoço?
_ Não sei. Qualquer coisa eu te ligo avisando se eu vier. Em todo caso aconselho a não esperar por mim.
_ Vou fazer seu prato favorito.
_ Ai já é maldade Jully.
_ Eu gosto de cuidar de você Michael e você sabe disso não é?
_ Claro que sei. Beijos. – Jogando o mesmo no ar e correndo em direção a porta, ele sabia que se não fizesse isso correria o risco de não sair mais dali. Michael entra rápido no carro ainda tendo um breve momento para observa a sua jovem amada ao pé da porta o observando partir em disparada, mas sem antes deixar um breve adeus e um ”eu te amo” com as mãos. Tudo que aquele homem fazia, fazia o coração de Jully disparar sem motivo aparente.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Sex Maio 06, 2016 10:02 am

Capítulo II - Sensações estranhas.


Jully era muito decidida quando se trava de sua vida. Se apaixonar não estava em seus planos ate conhecer Michael. Poucas mulheres conseguiram dele o que Jully tinha. Michael sempre foi reservado e odiava usar sexo só pra ter prazer desenfreado com uma mulher. Preferia ficar sozinho e na seca do que usar uma mulher como objeto sexual. Essa atitude dele o tornou um dos homens mais inacessíveis do mundo. Era fato que ele tinha largado a anos a testemunha de Jeová, mas alguns ensinamentos deles ele guardou. O que só fazer sexo casado era um deles. Mas ao conhecer Jully seus conceitos meio que foram ao chão. Mas de uma coisa Michael tinha certeza ele iria se casar com ela nem que fosse a ultima coisa que fizesse na vida.
_ Chegou tarde Michael – Dizia Ortega já prevendo de onde ele vinha com aquele largo sorriso maroto nos lábios. – Se divertindo com a sua ninfeta?
_ Para Ortega. Ela não tão jovem assim.
_ Perto de você meu caro amigo. Ela é uma ninfeta. – Dizia rindo da expressão seria de Michael.
_ Vamos trabalhar que a gente ganha mais. – Michael seguiu com um incrível bom humor para mais um dia de trabalho. Isso surpreendeu a todos que já estavam acostumados com ele sempre de cara fechada e pouco sorriso. Hoje, porem era diferente. – Ok gente vamos do começo e 1 e 2 e 1 e 2.....
Os ensaios eram puxados pra todos ate pra Michael, que agradeceu a Deus por Jully o ter feito comer bem no café mesmo sem ele querer. Mas as surpresas não parariam por ai.
_ Michael – Gritava Ortega a plenos pulmões do portão – Tem visita pra você.
_ Quem é? – pergunta ele intrigado indo na direção do amigo.
_ Não sei, mas acho que você vai querer receber. – Disse Ortega as gargalhadas. Deixando Michael intrigado. Ao chegar a porta ele teve uma surpresa inesperada.
_ Jully? Que surpresa. O que veio fazer aqui?
_ Vim cuidar de você. O que mais faço quando não estamos juntos. – disse maliciosamente. – E sozinhos.
_ Melhor não entramos em detalhes. – disse ele envergonhado contendo um pensamento que veio a sua mente com lembranças da noite anterior. – pensei que íamos almoçar juntos. – disse desconfiando que esquecerá de alguma coisa.
_ Íamos. Mas como sempre você esqueceu.
_ Droga – sussurrou baixinho
_ Então vim almoçar com você aqui. – disse ela caminhando em direção ao palco principal onde os bailarinos estavam sentados – Olá galera –Cumprimento a todos – esse moço tem pegado muito pesado com vocês?
Já passava das quatro da tarde e Michael como sempre esqueceu de almoçar. O que acabou fazendo que ninguém mais almoçasse. Jully era a salvação de todos quando isso acontecia. Michael sempre dispensava todos mais cedo quando ela aparecia. Pra alegria de todos.
_ Ai pessoal foi mal esquece de almoçar de novo – disse ele com cara de que fez coisa errada. – Então por hoje estão todos dispensados. Ate amanha bom descanso e almoço pra vocês.
Todos sabiam dos maus hábitos de Michael, mas preferiam ficar calados. Sempre que Jully aparecia eles a alertavam sobre. Por isso que ela sempre aparecia de surpresa quando ele não aparecia na hora combinada. Por mais que ele tentasse fugir ela o prendia sem dar alternativa para ele fugir.
_ Ela te pego de jeito heim MJ? – brincava Ortega – Olá Jully. Cuide bem dessa criança.
_ Pode deixar Ortega. Hoje ele não me escapa. – Michael assim que percebe que eles estão sozinhos invade a boca de Jully em um beijo profundo e quente. A menina interrompe – pode parar por ai mocinho nada de Love sem comer primeiro.
_ Ah!! – Resmungo ele – Malvada.
_ Mas eu sei que tipo de coisa má que você gosta – se insinuando pra ele.
_ Eu quero.
_ Come primeiro. – Cortando o clima. – Depois... Se você foi um bom menino pode ganhar uma sobremesa especial que eu trouxe pra você. – Jogando uma indireta pra ele pelo tom de voz. E apertando discretamente sua coxa na altura da virilha fazendo Michael estremecer com a proximidade das mãos de Jully.
_ Outra dessa e eu não me responsabilizo pelos meus atos. – disse Michael em um tom quase sussurrado no ouvido de Jully.
_ eu conto com isso. – sorriso malicioso na face.
Jully apesar de nova não tinha cara de boba. Sabia muito bem quando estava sendo observada. E enquanto seu amado degustava seus quitutes ela notou que alguém os observava com ódio nos olhos. Aquele olhar cheio de ódio lhe fez mal por um segundo. Parecia que um fogo lhe consumia por dentro. Essa sensação perdurou por um bom tempo enquanto Michael comia com ela sentado em um canto do palco mais afastado dos olhares de quem quer que passasse ali. Mas essa mulher sabia onde procurar e de como não ser vista. Porem Jully a havia visto.
_ Michael já terminou?
_ Ainda não. Vou trouxe muita coisa, você sabe que não como tudo isso.
_ Quer terminar no caminho? – pergunta ela sem tirar o olho da intrusa.
_ Alguma coisa te incomoda Jully? Estamos sozinhos aqui.
_ Não sei. Tive uma sensação ruim agora.
_ Tudo bem. Eu vou aos bastidores pega meu celular e minha carteira. Enquanto isso você termina de recolher as coisas e vai pro carro. Encontro-te lá ok?
_ Ok. Não demora tá? Eu não quero ficar sozinha.
_ Não vou demorar. Eu prometo.
Michael não entendeu o comportamento estranho de Jully, que mudou de uma hora para outra. Como sempre fazia as vontades dela. Resolveu fazer mais essa mesmo sem entender. “talvez ela tenha preparo algo em casa e não que me contar” pensou ele. Com esse pensamento ele seguiu aos backstage pra pegar seus pertences, mas fora interrompido no caminho.
_ Michael?
_ Atina! O que faz aqui? Vocês estão dispensados a uns 40 minutos. – estranhando a presença dela ainda ali.
_ Eu sei. Precisava falar com você.
_ Desculpe-me, mas não estou com tempo agora. Tenho um problema urgente pra resolver – entrando no seu camarim em busca dos seus pertences. – Amanha a gente conversa pode ser?
_ Amanhã pode ser muito tarde.
Atina a Jully esta me esperando lá fora com um problemão enorme pra resolver e precisa da minha ajuda. – pegando suas coisas que viera atrás no bolso e tentando sai, ela o impedia. – Preciso ir agora.
_ Só preciso de 10 minutos com você Michael.
_ Michael? Cadê você? Era a voz de Jully que vinha busca-lo. – Você demorou muito meu amor eu vim te buscar.
_ Atina é serio a Jully precisa de mim eu preciso ir. – dizia ele tentando força a passagem – Estou aqui Jully no final do corredor. – Gritou Michael para a amada que o buscava, mas algo iria acontecer que mudaria o rumo das coisas entre ele e Jully radicalmente.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Sex Maio 06, 2016 11:57 am

Capítulo III - ciúmes.




Jully seguiu pelo corredor que Michael indicava com a voz. Tudo parecia calmo ate que ela ouviu a voz de Michael vindo de um dos camarins. Logo se pós a procura-lo. Enquanto isso Michael tentava de todas as formas fugir de sua algoz. Atina não dava trégua e queria por que queria Michael. Ao ouvir a voz de Jully vindo do corredor não pensou duas vezes em se jogar pra cima do astro praticamente semi nua.
_ Atina o que você está fazendo? – Espantado.
_ Eu quero você agora Michael. – Despindo-se por completo e se jogando pra cima de Michael.
Quando Jully entrou no camarim deu de cara com Atina arrancando as calças de Michael, que estava imobilizado.
_ O que esta acontecendo aqui? – Berrou a pelos pulmões ao se deparar com a cena.
_ Não é isso que está pensando digo vendo – Dizia Michael tremendo e empurrando Atina para o lado. – Tem como ser explicado Jully.
_ Quem é essa vagabunda Michael?
_ Vagabunda não, que eu tenho nome.
_ Cala boca sua vagabunda. Não me interessa quem é você.
_ Calma amor. Vamos sair daqui. – Dizia Michael pegando Jully pelo braço e tentando sair dali.
_ Me larga seu canalha. Não to que em mim. Sem vergonha. Como eu pude me apaixonar por você. Miserável. – puxando o braço com força das mão dele.
_ Por favor, Jully vamos conversar com calma.
_ Não quero que me toque. Quero explicações agora.
_ Bom eu vou me embora – Disse Atina se recompondo – Nos vemos amanhã Michael.
_ Não você não vai – disse Michael. - Você arruma essa confusão você vai resolver.
_ Claro amor te espero na minha casa – disse Atina tentando roubar um beijo de Michael fazendo Jully voar feito uma lince em cima de Atina.
_ Vagabunda – Gritava Jully enquanto enchia a cara da rival na cara. – Prostituta, eu quero que morra sua vaca.
Atina ate tenta se defender, ma Jully é mais forte rápida. Ela enche a cara da rival de soco unhada. Enquanto a sua rival tenta segurar os cabelos de Jully. Michael tenta de todas as formas acalmar a namorada que está descontrolada em cima de Atina que ate fez por merece. Michael ligou rapidamente para um de seus seguranças pedindo ajuda no camarim. Eles prontamente responderam o pedido do patrão. Por sorte Kenny Ortega ainda estava por lá. Havia ficado pra resolver problemas pendentes e ouviu toda confusão.
_ Ortega me ajuda aqui – gritava Michael acuado em um canto.
_ O que em nome de Deus ta Acontecendo aqui? – Tentava separa-las – Michael não fica ai parado homem, me ajuda a separar essas duas.
_ Essa louca tento me assediar e a Jully chegou na hora errada – correu para ajudar Ortega segundo Jully.
_ To vendo. Ai meu olho – reclama Ortega de um soco que uma das duas difere contra a outra. – Larga ela. Larga ela, por favor. – Tentando soltar as mãos do cabelo – Vamos resolver isso de uma forma civilizada meninas.
_ Eu quero matar ela – Gritava Jully.
_ Eu não fiz nada. – Se defendia Atina.
_ Michael já vi muita coisa acontecer com você, mas mulheres brigando por te é a primeira vez. – Forçava as mãos de Jully para abrir e soltar a rival.
_ Ótimo. Filma tudo e poe no Youtube. – Responde Michael ironicamente ao Ortega. – Mas antes me aju..... – Michael acaba de ser atingindo no lugar que desarma qualquer homem na face da terra.
Os seguranças conseguiram chegar a tempo de uma tragédia maior. E sob as ordens de Ortega separaram as duas que praticamente cuspiam fogo pelos olhos de tanto ódio. Atina foi removida igual aquelas fãs que esperneia, se debatem feito loucas pra escapar da segurança, mas em vão. Enquanto outros dois continham Jully em um canto da sala. Ortega seguiu os seguranças que levavam Atina pra fora. Aquilo não iria se repetir mais, não com ele.
_ Atina quero a seu passe agora? – estendendo a mão para receber o objeto enquanto ela era posta no chão do lado de fora do estádio.
_ Como assim?
_ Você está demitida. Procure outro produtor pra se apresentar comigo e com Michael você não trabalha mais. Não nessa vida.
_ Eu não tive culpa, foi aquela maluca que entro lá.
_ Aquela maluca é a namorada dele. E eu vi que você observou os dois quando ela chegou aqui. Não sou idiota Atina. Você vem se insinuando em sua dança pro Michael faz tempo. – Dizia Ortega furioso – isso não é atitude de profissional de respeito. Agora me dá o seu passe, aqui você não pisa mais.
_ Droga – Esbravejou ela enquanto retirava o passe do pescoço e entregava a Ortega contrariada.
_ Agora suma daqui antes que eu chame a policia. Vou tentar ver se conserto o seu estrago com aqueles dois. Vocês dois – Dizendo aos seguranças – De olho nessa maluca ai se ela tentar entrar chamem a policia.
Ortega correu o mais rápido que pode de volta ao camarim. Michael se contorcia de dor devido ao local da pancada. Já Jully nem se quer olhava cara dele de tanto ódio. Ortega chega e sente o clima mais pesado que o ar de nova Iorque em dia de pouca umidade do ar. Ele percebeu que dissipar aquela nevoa seria difícil, dada a turronice de Jully que era conhecida por ele de tanto que Michael falava. O pareô ia ser dura pra dobra essa garota, mas tinha que tentar.
_ Michael como você está?
_ A dor ta passando – falava jogado em um sofá retrátil de seu camarim, apoiando a mão na cabeça com uma expressão visível de dor.
_ E você Jully como está?
_ Me deixa em paz Ortega – Retrucou a moça grosseira tentando sair do ambiente e sendo impedida por Kenny.
_ Nada disse mocinha. Não vai sair daqui sem dar boas explicações.
_ E de ouvi-las também. – disse Michael tentando conter um choro que erra um misto de dor física e emocional.
_ Eu não quero suas explicações. Já vi tudo que precisava ver.
_ Viu o que? Uma vadia que me agarrava sem me consentimento? Foi isso que viu?
_ Não parecia que era sem consentimento Michael. Desde quando você usa as mulheres pra seus fins sexuais? – pergunta Jully com ódio na voz. – Pois saiba que essa aqui você não usa mais.
_ Jully?
_ Pelo amor de Deus Mulher deixa ele se explicar – Dizia Ortega – Ô mulher de gênio ruim, Deus me livre.
_ Me esquece Michael que eu vou te esquecer também. – dizia ela indo pra saída empurrando um dos seguranças. – Quero que vá buscar suas coisas ainda hoje ou vou queimar tudo no meio da rua amanhã.
Essas palavras soaram como uma facada no peito de Michael que não se daria por vencido. Ele tinha apenas uma única chance de reconquista-la e não iria desperdiçar com brigas atos. Mas antes ele iria para o hospital. A dor não passava e a cadeira tinha uma mancha suspeita de sangue....


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Sex Maio 06, 2016 1:06 pm

Capítulo IV - Fim de tudo.


Jully sai pra casa pisando duro de raiva e de magoa. Ela não esperava isso dele pelo menos não de Michael. Aquela cena que ela virá não saia de sua mente. Seu homem, seu amor nos braços de outra que não ela. Era inadmissível, inaceitável. Aquilo era a mais alta traição que alguém poderia fazer com ela e isso não seria perdoado. Chegando em casa ela arrumou todas as coisas de Michael em uma mala e as deixou ao lado da porta principal. Jully não se aguentava de raiva, magoa e rancor. Em sua cabeça ela não esperava por aquilo de ninguém. Principalmente do único homem que ela se permitiu amar na vida. Michael era quase tudo que ela procurava em um homem e nunca encontrou. Era quase tudo na mente dela. Seu coração ardia com o ciúmes que ela jamais pensou que poderia existir dentro de si. Ela ficou a esperar Michael por horas chorando ate que agarrou no sono no sofá da sala.
Michael por sua vez estava preso em um hospital local a espera de atendimento. Jully havia o acertado em cheio pouco abaixo da linha do quadril e pelo jeito o sapato que ela usava fez um estrago maior que o sentido, pois sangrava muito. Ele esperava a medica deitado em uma maca enquanto Ortega pressionava o local com um pano que já estava ensopado.
_ Olá senhor Jackson – Disse uma simpática e jovem medica.
_ Olá doutora.
_ Bom pelo que vejo temos um ferimento e tanto ai. – Apontando para o pano ensanguentado.
_ Pois é – Suspiro pesado – Minha namorada me acerto bem onde não devia.
_ Nossa deve ter sido uma briga feia. – Abrindo a calça pra ver a profundidade do ferimento. Michael tenta impedir. – Esta tudo bem senhor Jackson. O senhor não tem nada de mais que eu já não tenha visto antes.
_ Perdão doutora. Eu tenho problemas sérios com timidez.
_ Fique tranquilo. Serie o mais profissional possível está bem?
_ Está bem.
_ Conte-me como conseguiu esse senhor corte. – Fazendo a limpeza com gaze e álcool. – Me traga a bandeja de sutura. – Pedindo a uma enfermeira sendo prontamente atendida.
_ Ela me pegou com uma das minhas bailarinas, que alegou que queria falar comigo algo serio e eu ingenuamente a atendi. Demorei mais do que devia e a minha namorada veio atrás de mim. Ao perceber que ela vinha a mim a safada começou a se esfregar em mim mesmo na hora que ela chegou. Deu uma briga grande. Tentei separa a briga com um amigo e o que eu ganhei em troca a senhora ta tratando ai. Ai...
_ Desculpe. É apenas anestesia pra que eu possa sutura-lo. Preparando
_ Tudo bem.
_ Acho que por ela ter visto pela metade interpretou errado os fatos.
_ É. É isso que estou quero contar a ela. Esclarecer as coisas.
_ Bom se planeja mais alguma coisa alem da conversa pra hoje a noite. Aconselho que não faça. São quinze dias de pontos se sem sexo nesse período.
_ Oh my god.
_ Voltei após esse período pra tirar os pontos. Aqui está os remédios que precisa pra evitar uma infecção. – Entregando a prescrição – E boa sorte com a sua namorada.
_ Obrigado.
Michael se levantou da maca com dificuldade devido aos pontos. Anda com um pouco de dificuldade amparado por Ortega. Um dos seguranças avisa que vai ser impossível sair pela porta da frente devido aos paparazzi, mas lhe informa que o carro esta no estacionamento do hospital. A saída do hospital foi tranquila. A posição da porta de estacionamento em uma rua por trás do prédio ajudou muito. Michael saiu sem ser percebido. O rumo agora era a casa de Jully. Verdades precisavam serem ditas. E uma decisão tinha que ser tomada. Boa ou ruim.
Michael chega na casa de Jully e as luzes estavam apagadas. Aparentemente não havia ninguém em casa. Michael preferiu ir mesmo assim, pelo menos pegava suas coisas. Mancando ele foi a passos lentos. Foi uma luta vencer os cinco degraus que separava a porta da calçada. Michael pegou as chaves de casa pra poder entrar e por sorte ainda eram as mesmas. Abriu a porta devagar para não fazer barulho e ao adentrar o resinto se deparou com Jully adormecida na sala. Parecia um anjo adormecido. Mas ele precisava conversar com ela, mas temia acorda-la e reviver o inferno no estádio. Michael avistou suas coisas amontoadas próximo a porta, ligou para um dos seguranças para que ele viesse pegar para o carro.
Apesar de todo esforço pra não a atenção de sua furiosa anfitriã foi em vão. Jully acordou e ficou observando tudo seria, sem expressão para Michael. Quando ele terminou de remover suas coisas ouviu-se uma voz.
_ A chave Michael. – mão estendida para ele. – deixe a chave, você não é mais bem vindo aqui.
_ Jully podemos coversar?
_ Não quero conversar. Quero você fora da minha vida.
_ Jully precisamos esclarecer as coisas....
_ Não quero esclarecer nada. Já sei o suficiente.
_ Sabe uma ilusão que você pensa que viu. Eu não sou assim e você sabe bem disso.
_ Quero você longe de mim Michael. Pra sempre.
_ Se é mesmo o que deseja eu farei o que me pede. Mas antes.
Michael apesar de estar machucado vence a distancia que os separava rapidamente. Sem dar tempo de Jully fugir. Em um golpe rápido ele toma os lábios da moça que luta em se entregar pra ele, mas ele não desiste fácil. Seu beijo ardente e suas mãos rápidas passeiam no corpo de Jully causando sensações que ela nunca mais esqueceria e amargaria sua decisão pra sempre. Ele a imprensa contra o sofá fazendo ela sentir seu corpo delineado pela dança.
Michael desliza seus lábios pelo pescoço dela dando-lhe leves mordidos em cada ponto que eles passavam. Suas mãos desciam pelas coxas de Jully e subiam em direção ao ponto mais sensível.
_ Me diz que não vai sentir falta disse – descendo ate os seios da moça que tenta de todas as formas resistir...
_ Para Michael
_ Você vai sentir a minha falta que eu sei.
_ Não vou não.
_ Ultima chance de voltar atrás. – dizia ele sussurrando ao pé do ouvido da moça que tremia em seus braços. – Olha como você esta Jully. Você quer acreditar em mim, mas não quer dar o braço a torcer.
_ Vai embora Michael. Saída da minha casa e fique com a sua amante. – Dando lhe um forte empurrão para se livrar dele.
Michael avançou sobre ela novamente. Dando-lhe beijos ainda mais calientes que o anterior. Deixando-a ainda mais excitada. Tudo que Michael queria era fazer com que ela não resistisse a ele e estava conseguindo. Michael sabia mais que ninguém usar seu poder de sedução e não economizava quando queria algo ou alguém. Michael era um homem perigoso. Ainda mais apaixonado como estava por Jully.
_ Você não presta Michael. É um canalha sem coração que brincou com os meus sentimentos.
_ Eu não brinquei com você. Você que tirou conclusão precipitadas.
_ Eu sei o que eu vi seu canalha. – Gritava ela.
_ Você viu o que você quis – Jully se descontrola com os carinhos ousados de Michael por dentro de sua lingerie. Ela o puxa pra si com violência. Agora é ela que manda nele. Ou seria o contrario? O fato é que eles não iriam voltar atrás em suas decisão. Jully correr pra tentar tirar a calça de Michael e enfim poder ter o que queria, mas ela teve uma surpresa que a fez olhar de olhos arregalados para ele.
_ Surpresa? – Disse Michael – Obra sua quando você estava agarrada naquela louca. Agora vai ficar sem ele.
_ Ela esta se esfregando em você o que você queria que eu fizesse?
_ Me ouvir seria uma boa em primeiro lugar. - Indo em direção da porta que estava um pouco longe.
_ Sai daqui Michael.
_ Viu? Não consegue admitir que está errada.
_ Sai daqui. – Gritava ela arremessando um objeto nele.
_ Eu saio. Mas de uma coisa esteja certa. Eu não vou mais procurar pensar em você, procurar você ou ate mesmo conversar com você.
_ Não vou procurar você nunca mais.
_ Que bom. Porque eu também não vou está disponível. A partir de hoje você faz parte de um passado que eu quero esquecer. – Michael tira a chave do bolso e abre o celular e remove o chip. – Quando precisar falar comigo de novo, aqui está o meu numero. Espero ter tudo meu dentro das malas porque eu não vou voltar pra buscar, mesmo que eu precise. Seja feliz porque eu serei.
Michael vai caminhando lentamente devido ao ferimento que começa a incomodar. Ele tenta disfarçar a dor de Jully. Michael segura a maçaneta da porta se vira para Jully lança um ultimo olhar para ela.
_ Adeus Jully.
Michael bate a porta atrás de si e segue para o carro mancando. Seu coração estava em pedaço, mas ele iria se vingar dela ao jeito Michael Jackson.
avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 8:12 pm

Capitulo VEspeculações....




Michael da uma ultima olhada na casa que um dia pensou que também seria sua. Jully não sai na janela. Ele faz sinal para o motorista seguir com o coração em frangalhos. Ortega está do lado do amigo consolando-o.
_ E agora Michael o que vai fazer? – pergunta Ortega compadecido da dor do amigo. – Quer ensaiar amanhã?
_ Não Kenny. Cancele os ensaios ate que eu tire esses pontos. Explique a eles porque da Atina ser demitida. Seja discreto ok? Chega de escândalos por esse mês.
_ E depois que essa tempestade passar?
_ Esquecer tudo que aconteceu nesses 3 anos. Definitivamente ela não é a mulher certa pra mim. É apenas mais uma Lisa da vida. Só vê que ela está certa e os outros estão todos errados. Já tive minha dose de intransigência no casamento uma vez não quero mais uma.
_ Relaxa amigo. Você vai encontrar outra mulher que te amem de verdade, que saibam te ouvir e não tirem conclusões precipitadas.
_ Assim espero Kenny. Estou ficando cansado de buscar alguém que não me veja como uma chance de subir na vida. Ou que não me entendam. To começando a desistir dessa historia de amor. Não é pra mim.
_ É sim Michael. É sim. Não desista meu amigo. Ninguém veio ao mundo pra viver sozinho, todo mundo precisa de um chinelo veio pra um pé descalço. Você apenas não teve sorte como eu. Mas continuo tentando. Faça o mesmo.
Michael permanece calado com o olhar fixo na janela. Seus pensamentos voavam longe dali e de seus problemas. Seu coração já estava cansando de tanta desilusão. Cada vez que ele tentava encontrar alguém e se entregar de cabeça o destino lhe puxava o tapete. Depois de tantas quedas Michael aprendeu a cair de pé e assim faria com Jully. Se ela não o queria, também não daria o gostinho de o ver sofrendo por ela. Michael tinha orgulho próprio e quando este estava ferido. Mas quando este era ferido ele era capaz de fazer coisas que ninguém acreditaria se ouvisse. Kenny o acompanha ate em casa e o ajuda a descer do carro.
_ Vai ficar bem Michael? – pergunta ao amigo o vendo de olhos inchados por trás dos óculos Ray-ban clássicos de sempre.
_ Sim Kenny. Vou ficar bem. Obrigado por se pergunta. – Dizia Michael a passos lentos ganhando os degraus que o separavam do carro a soleira da porta – vou toma um banho e dormir por umas 36 horas.
_ Precisar é só me chamar.
_ Valeu amigo.
_ Tenha paciência que tudo isso vai passar. Confie em Deus.
_ Eu confio.
_ Bom descanso Michael.
_ Pra você também Kenny.
A noite seria longa para Michael. Assim que entrou dentro de seu quarto ele se dirigiu ao banheiro pra suas necessidades habituais. Assim que tirou a sua calça percebeu que sua sunga que de manhã era branca estava vermelha devido ao corte que sofrerá. Pra piora seu curativo estava ensopado de sangue. Não havia outra alternativa Michael teria que tomar um banho querendo ele ou não. Com um pouco de dificuldade ele conseguiu se livrar da roupa e do curativo que o incomodava. Dirigiu-se ao chuveiro e ajustou a temperatura para o mais quente que tinha. Era verão em Los Angeles, mas como ele estava muito tenso preferiu um banho quente pra tentar relaxar o maximo que podia. Ele se apoia com as duas mãos na parede e deixar a água cair sobre seu corpo esculturalmente modelado pela dança. Suas lagrimas se misturavam a água que percorria seu corpo.
A noite seria difícil para Michael. Acostumado a estar nos braços de Jully durante esses três anos se habituar a dormir sozinho em sua cama king size não seria uma missão fácil. Apesar das dores físicas e emocionais que sentia. Mais física no momento do que emocional Michael tomou um analgésico pra poder aliviar a dor do ferimento que parecia estar vivo de tanto que pulsava. O remédio foi tiro e queda. Alem de fazer um efeito rápido como se esperava Michael adormeceu. Ele não sonhou. Mas conseguiu por seus pensamentos em ordem e processar o desastroso dia anterior que prometia ser um dia perfeito.
Pelo estado emocional e efeito do remédio Michael dormiu a noite toda. Sono merecido pela bomba que viria no dia seguinte. Eram oito da manha quando Michael foi acordado pelo seu celular. Com muita dificuldade ele tenta visualizar quem está ligando. Era Kenny Ortega.
_ OI Kenny. – diz Michael com voz de quem acabou de acordar.
_ Já vi que te tirei da cama.
_ Digamos que sim. Alguma bomba? – Bocejando.
_ Já tava esperando por uma é? – Brincou Ortega.
_ Não. Porque? Tem? Só deduzi que fosse você nunca liga essa hora. Principalmente quando está de folga.
_ Bom. Se você tinha alguma chance de se reconciliar com a Jully esqueça.
_ Porque você esta me dizendo isso?
_ Entra no net e pesquise por amante do rei do pop.
_ Espera ai. Deixa eu pega meu notebook. – Michael caminha com um pouco de dificuldade devido ao inchaço em seus países baixos, mas consegue chegar e ligar o seu computador pessoal e fazer o que Kenny lhe disse.
_ Mas que vagabunda. – disse a Kenny ao telefone ao ler a matéria que saia em um tabloide da cidade. – Eu nunca toquei naquela vagabunda pra ela dizer essas coisas. – Revoltado.
_ Se prepara pra bomba, porque quando a Jully ler isso o mundo vai cair na sua cabeça. E quando eu digo o mundo não é só ela é o planeta inteiro.
_ Isso não vai ficar assim. Vou ligar pros meus assessores e manda por um fim nessa palhaçada agora.
_ Não vai fazer besteira. Tu sabes que o pessoal da impressa gosta de aumentar as coisas. – aconselhou Ortega.
_ Eu sei. Mas eu não sou amante dela, aquele biscate que se jogo em cima de mim e a Jully viu tudo.
_ Eu vi tudo Michael. Vi na hora que a Atina foi atrás de você e minutos depois a Jully. Já previa que algo ia dar errado. Por isso aparece antes dos teus seguranças. Se eu tivesse chegado antes você não estaria sofrendo o que está agora.
_ Obrigado Kenny. Você é um amigo de verdade cara.
_ Disponha Michael. Agora fica de cama na encolha que as coisas se resolveram. Quando você melhora. Ai sim você vai atrás de por as coisas em ordem.
_ E eu tenho escolha? Mal consigo andar.
_ Quando melhorar nós resolveremos o seu estado civil. – diz Kenny animado
_ Kenny – tom de repreensão.
_ Para com isso Michael. Você é jovem e tem muita gente que quer ficar com você. E eu já tenho uma candidata perfeita pra você.
_ Oh meu pai lá vem problema de novo – Sussurrou ao telefone.
_ Deixa de ser chato Michael. E confie em mim. – Disse Kenny otimista com o futuro.
_ E eu tenho escolha com você de amigo? – Ambos caíram na gargalhada com o comentário de Michael e realmente o jeito era espera o futuro.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 8:49 pm

Capitulo VITentações....





A semana de Michael foi a mais calma possível. Ele aproveitou pra repor todo o sono atrasado, compor algumas canções, escrever poemas, assistir seus programas favoritos. Descansou o maximo que pode para poder retomar sua vida enquanto o seu melhor amigo se recuperava o acidente que sofrerá por conta da briga com a Atina e a Jully. Ao final do tempo previsto pela medica Michael retorna ao hospital pra tirar os pontos.
_ Pronto senhor Jackson. Está como novo outra vez.
_ Obrigado doutora.
_ Não se preocupe com as suas funções creio que estão todas preservadas.
_ Assim espero – se recompondo
_ Faça o teste com a sua namorada hoje.
_ Own. Ah. Não tenho mais namorada – baixa a cabeça em tom de tristeza.
_ Ah. Compreendo. Logo irá arrumar outra. Tenha um bom dia.
_ A senhora também. – enquanto Michael andava para o carro sob olhares curiosos dos pacientes e funcionários do hospital. Seu telefone toca. Era Ortega.
_ Oi Kenny como está?
_ Onde você se escondeu homem? To na tua casa.
_ Maluco esqueceu que hoje era o dia de tirar os pontos? Então...
_ Aêe de volta ao campo de caça heim garoto.
_ Kenny que isso...
_ Ah Michael qual é cara? Você é jovem e vai ficar ai nessa de madre Tereza pra que? A vida é curta, viva.
_ Eu sei. Mas não estou preparado pra outro relacionamento.
¬_ Esquece aquela doida da Jully. Você é o rei do pop homem. O que tem de mulher atrás de você faz inveja ate aos melhores e maiores galinhas do mundo, escolhe uma e seja feliz.
_ Kenny eu não sou homem de usar fãs.
_ E quem falou de fãs aqui Michael? As suas fãs são a ultima opção pra você. Estou falando de mulheres que te cercam em festas. Fica com uma delas e pronto. Adeus Jully. Se não der certo apele pras suas fieis seguidoras de uma coisa não vai ter erro, amor elas já tem por você o resto você vê depois.
_ To indo pra casa.
_ Te espero aqui com uma surpresinha.
_ Kenny??!!
_ Calma Michael. Você vai gosta da surpresinha.
O trajeto pra casa foi bem tranquilo. Transito calmo, fluindo bem. A chegada ate que foi rápida. Assim que entra na propriedade Michael avistou o carro de Ortega estacionado a porta. Tudo indica mesmo que ele não estava sozinho. Assim que estaciona ele salta do carro e vai direto para a sua sala de estar onde seus convidados o esperavam.
_ Apareceu a margarida – Diz Kenny assim que o avista entrando sorridente.
_ Bom tiver também cara. – Cumprimenta o amigo com um abraço demorado.
_ E como estão as coisas?
_ Estão como deveriam estar – Diz Michael meio acanhado ao perceber dois belos olhos negros expressivos fixos nele. – Trouxe uma amiga? – pergunta ao ver uma jovem e belíssima mulher sentada no sofá.
_ Ah sim. Indelicadeza a minha. – diz Ortega desconcertado com a gafe. – Essa é Kiria. A amiga que lhe falei.
_ Ah sim.
_ Kiria, acho que ele dispensa apresentação não é? – Diz Ortega ao notar que a moça ta sem ação ao perceber de quem é a casa em que está.
_ Claro que não. – diz ela desconcertada – Prazer senhor Jackson. Bela casa.
_ Obrigado. O prazer é meu.
_ Podemos conversar em particular? – Pergunta Kenny ao perceber que Michael não tira os olhos dela. – Se importa Kiria?
_ Não, não fiquem a vontade. Eu espero.
_ Não vamos demorar. – Diz Michael olhando sem entender nada pra Kenny indicando o caminho do escritório.
Eles seguem para um cômodo afastado da sala principal. Os dois se acomodam em um sofá individual de frente um para o outro.
_ O que você quer Ortega – desconfiado.
_ Preciso de um favor seu Michael.
_ Qual favor?
_ A Kiria precisa de um lugar pra ficar.
_ E....?
_ Pensei em você pra isso.
_ Eu?
_ Sim. É só por uns dias. Ela veio a trabalho e os hotéis estão todos lotados devido a um evento internacional. Eu ficaria com, mas minha casa está em reforma. Aquilo tá um caos.
_ Quanto tempo?
_ Dez dias.
_ Tudo bem. Mas não vou me envolver com ela se é o que esta pensando. – disse Michael serio para Kenny.
_ Ué? Porque não? Ela é bonita, sincera, gosta de você e garanto que ela vai fazer tudo que você gosta e a Jully não fazia.
_ Eu não sou desse tipo de homem Ortega.
_ Mas precisa esquecer a doida, Michael.
_ Olha o que ela me fez? – Apontando por JR.
_ E vai ficar com medo de mulher por conta disso? Qual é da uma chance pra ela.
_ Não vou ficar com medo de Mulher.
_ Então aproveite a chance. Garanto que não vai se arrepender.
_ O que você está aprontando Ortega? – Disse Michael desconfiado que ele esta aprontando alguma pro Michael – Espero que isso não custe nossa amizade. – Abrindo a porta para voltarem a sala.
_ Deixa de ser desconfiado homem – Diz Ortega as gargalhadas.
_ Onde estão as malas dela?
_ Amanhã eu trago ou você mesmo pega depois dos ensaios. Ensaio amanhã certo?
_ Ah sim. Os ensaios. Pode convocar os bailarinos de volta.
_ Então ate amanhã, vou deixa-la aqui hoje e amanhã providenciou as malas dela.
_ Ok.
_ Kiria – entrando na sala – hoje você dorme aqui na casa do Michael.
_ Mas Ortega eu não quero incomoda-lo.
_ Incomodo nenhum. Vou mandar prepararem um quarto pra você. Licença. – Michael corre pra providenciar um quaro para sua hospede. Ele não imagina o quanto sua vida vai mudar nesses dez dias. Kiria é literalmente tudo que Michael sempre quis em uma mulher e que Jully nunca foi.
_ Kiria agora é com você. Michael vai te hospedar aqui nesses dias agora mude a vida desse monge tibetano. – Observa Ortega a amiga que fica sem graça com ele.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 8:58 pm

Capitulo VII Provocando....



Os empregados de Michael atenderam logo ao pedido do seu patrão. Limparam e organizaram uma suíte próxima aos aposentos dele. Assim que ficou pronto, Kiria foi acomodada nele.
_ Kiria, aqui é o seu quarto. O meu é logo no final do corredor. – Apontando para uma porta com uma placa dourada com preto pendurada. - Precisando de mim pode chamar eu costumo dormir tarde.
_ Obrigada pela gentileza Michael. Prometo que não vou atrapalha-lo nessa minha estada aqui.
_ Não atrapalha. Eu saio cedo amanhã pra trabalhar se quiser ir comigo esteja pronta às sete.
_ Obrigada pelo convite.
_ Disponha. Fique a vontade. Estarei na biblioteca se precisar de mim.
Como sempre Michael ia ter mais uma noite de insônia daquelas. Os meses com Jully pareciam que tinha curado sua misteriosa doença. Que misteriosamente só aparecia quando ele estava sozinho. Ortega tinha uma teoria que a insônia de Michael era sentimental. Sempre que ele terminava um relacionamento seu corpo protestava tirando-lhe o sono. Michael contestava veementemente essa teoria que pra ele era absurda. Mas de tanto sofrer com isso Michael já estava começando a se convencer disso.
Michael passou um longo tempo lendo na biblioteca. As horas passaram e ele nem percebeu. Por volta das três da manhã Michael se dirigiu ao seu quarto para enfim descansar um pouco, mas uma surpresa o aguardava no quarto. Assim que entrou no resinto Michael se deparou com um volume estranho na cama no escuro. Ao ligar a luz ele se depara com Kiria deitada na sua cama. Ele se aproxima a passos lentos sem entender o porque dela ali. Um ar frio foi sentido em sua pele, ele percebe que o ar condicionado está ligado. Logo ele deduz que o ar dos aposentos da moça está com defeito.
_ Porcaria, esquece-me de manda arrumar o ar do quarto de hospede – Diz ele baixinho para não acordar sua hospede. Não tinha alternativa eles tinham que dormir ali. Los Angeles era um inferno de quente naquela época do ano. Não tinha ventilador que refrescasse.
_ Michael – Diz Kiria meio sonolenta
_ Sim.
_ Desculpe invadir seu quarto. O ar está com defeito.
_ Desculpe-me você. Esquece de mandar consertar.
_ Se importa se eu dormir aqui?
_ Não, não. Eu vou tomar um banho. Fique a vontade.
_ Se importa se eu tomar com você? – Pergunta Kiria se levantando da cama e deixando seu corpo nu completamente exposto a ele. Michael prende a respiração ao se deparar com o corpo escultural a sua frente, que prossegue. - Eu não consegui ligar o chuveiro e não achei as toalhas. – Fazendo cara de cachorro abandonado fazendo Michael sai do transe em que estava devido ao silencio que se formou.
_ Ah... Ah... cla....Claro – Gaguejando. Kiria havia notado um volume considerável se formar por dentro das calças de Michael. Já era tarde pra ele disfarçar ela já tinha visto. – Desculpe-me eu não quero ser indelicado com você. Tentando correr para o banheiro sendo segurando por Kiria. – Isso não são maneiras de me apresentar a você.
_ Tudo bem Michael você sentir desejo por mim. Se me quer não me importo em ser sua essa noite.
_ Garota isso não é coisa que se diga pra alguém que está a quase um mês sem namorar. – Michael sussurra em um tom que só Kiria consegue ouvir.
_ Então cure essa sua carência comigo. Será um prazer te satisfazer. – Ela sussurra ao pé do ouvido de Michael que começa a ter uma respiração mais que ofegante. Pensamentos mais profanos dominam a mente dele.
_ Eu não devo... – faltando as palavras com os lábios a poucos centímetros dos dela.
_ Eu sei que você me quer Michael. Deixe seu corpo comandar. Garanto que não vai se arrepender. – com as mãos ousadamente rápidas ela pega no volume que Michael esconde dentro de sua calça ainda por fora. – Vejo que seu desejo por mim é enorme. – Esse toque faz com que Michael solte um longe e pesado gemido involuntário. Seu corpo já não soa mais de calor e sim de desejo.
Kiria mantêm suas mãos firmes no lugar fazendo movimentos ousados em Michael que chega a revirar os olhos de tanto prazer. Kiria havia encurralado Michael contra a parede e estava fazendo com ele o que ela sabia fazer de melhor. Dar prazer a um homem. Michael reunir um pouco de forças e troca de lugar com sua hábil algoz. Tomando-lhe seus lábios com uma sede ate então desconhecida por ele. Seu desejo o dominou a tal ponto que tudo que está na frente deles é derrubado. Michael a toca com o seu membro ainda por dentro da calça em seu entre pernas na parte que mais enlouquece Kiria. Ele brinca com o corpo dela de todas as formas que ele consegue.
Pela umidade que ele sente vinda de Kiria Michael sabe que o corpo dela pede o dele. Só que Kiria não quer se render. Não ainda. Kiria consegue devolver a troca de lugar se mantendo de novo empresando Michael contra a parede no lugar que a segundos atrás era dela. Para a loucura de Michael ela o vai despindo e depositando beijos em cada parte de seu corpo que se expõe a ela. Ela vai descendo cm por cm. Assim que ela alcança a calça de Michael e começa a tira-las lentamente. Sua samba-canção está visivelmente armada.
_ Ainda quer desistir Michael. – pergunta Kiria com um olhar lascivo com a mão direita no cós da peça intima de ele. Michael faz um sinal negativo com a cabeça mostrando-lhe que estava completamente a sua mercê. Kiria então puxa com violência a peça intima dele a fazendo cai aos pés de Michael.
_ Sua namorada alguma vez fez isso com você?
Pelo olhar arregalado de Michael era obvio que Jully nunca se quer chegou perto dali alem do que devia. Kiria interpretou aquilo como um não e ao mesmo tempo era um sim para que ela continuasse sua ação. Ela assim o fez. Ela segurou firme porem sem machucar o já ferido anteriormente membro de Michael e o tocou na ponta com seus lábios molhados. Isso fez Michael estremecer visivelmente. O corpo dele ficou rígido por alguns segundo pelas sensações novas que ele nunca sentira antes. Kiria esperou pacientemente a reação passar. Não queria machuca-lo de novo. Assim que Michael relaxou ela voltou a toca-lo ainda mais intenso. Dessa vez ela introduziu quase a metade em sua boca, fazendo Michael quase explodir com esse toque tão profundo. Michael estava com as mãos espalmadas na parede totalmente a mercê de Kiria que agora iniciará suas caricias ousadas em movimentos lentos e intensos. Ela começa a puxar e a engolir gentilmente repetidas vezes. Esses movimentos faziam Michael perder o fôlego e a força nas pernas. Ele proferia palavras desconexas e recheadas de nomes que nunca antes se ouvira em seus lábios. Ele passa a ajudar Kiria para que intensifique seus movimentos. Aquilo era melhor que se virar sozinho no banheiro a noite. Nunca uma mulher fora tão ousada com ele. Kiria entendia o recado de seu refém e aumenta os movimentos de vai e vem, cada vez que ela investia ela o fazia ainda mais rápido. Michael reagia gemendo ainda mais algo e implorando para que ela fosse ate o fim. Assim Kiria fez. Os gemidos de Michael podiam ser ouvido por toda casa. Um certo medo surgiu em Michael. Seu corpo estava quase liberando o produto de toda aquela brincadeira excitante, será ela iria se afastar na hora. Ele pedia a Deus que não. Kiria ainda o provocava ainda mais enquanto ela executava com maestria a ação de sucção não membro de Michael ela massageava-lhe as partes de baixo. Aquilo estimulava ainda mais o prazer dele que já era enlouquecedor. Ele acariciava os cabelos de kiria em uma tentativa vã de evitar o que estava por vir, mas pela intensificava ainda mais seus movimentos e sua massagem.
Uma corrente elétrica intensa e uma sensação de agonia desesperadora toma conta de seu corpo. Era inevitável agora ele iria explodir nos lábios deliciosos de sua amante. E assim aconteceu. Michael explodiu magnificamente nos lábios de Kiria que não se afastou do membro de seu amante um seguindo se quer esperando que ele terminasse de lhe fornecer seu doce, doce do amor. Cansado e surpreso pelo que vira ele a puxa pra cima e se abraça a ela. Procurando apoio em seu corpo. Ambos estavam nus encostados na parede aproveitando as sensações de um ato insano e ao mesmo tempo indescritível.
_ Desculpe-me. Eu não sou homem de agir assim.
_ Você é homem Michael e estava carente e magoado. Precisava disso. – Kiria Diz ainda nos braços de Michael sentido ainda o mesmo volume entre sua pernas.
_ Mulheres não são objetos para o prazer dos homens.
_ Eu gosto de você Michael. Não estou me menosprezando pelo que fiz e ainda quero fazer com você. Acho que já percebeu que posso satisfazer todos os seus desejos. Só quero que me de uma chance.
_ Ainda quer tomar banho comigo? – Ofegante.
_ Será um prazer.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 9:23 pm

Capitulo VIIIJogando a dois....


Assim que terminaram o banho com doses ainda maior de entrega do que a que aconteceu minutos antes. Os dois vão enrolados na mesma toalha aos beijos ate a cama de Michael. O clima de romance parece está no ar na suíte de Michael. Depois de muitos beijos e troca de caricias, eles finalmente adormecem como vieram ao mundo.
Michael como um bom cavalheiro acordou antes de Kiria. Que pelo jeito dormia tão profundamente que não percebeu que seu amante se moveu. Michael raramente acorda cedo, mas dessa vez surpreendeu ate os empregados. Dormirá pouco, mas parecia descansado e bem disposto.
_ Alguém sabe de que horas abrem as lojas no centro da cidade? – pergunta todo animado adentrando a cozinha.
_ Por volta das 7h30 ou 8horas senhor.
_ Desculpe-me o atrevimento senhor, mas algum problema com a sua convidada?
_ Não é atrevimento, entendo a curiosidade de vocês eu raramente trago mulheres pra dormir aqui. – Justificou e prosseguiu. – A besta do Ortega deixou a Kiria aqui sem roupa nenhuma, sem contar a do corpo. E eu só vou poder trazer as delas quando voltar do ensaio, que é quando ele me entrega as malas dela. Mas quero deixar umas roupas pra ela vestir antes de sair, não é legal aparecer com a roupa do dia anterior. Principalmente quando eu sou o anfitrião.
_ O café já está pronto senhor.
_ Tome café Michael – diz Dona Samanta empregada mais velha da casa e que tem Michael como o segundo filho dela. – Assim da tempo das lojas abrirem. Coma sem pressa. Garanto que ela não vai sair daqui.
_ Eu sei Sammy. – se sentando a mesa – Quero fazer uma surpresa a ela antes que acorde.
_ Vai dar tempo de fazer o que pretende, mas coma antes. Não quero te ver doente como da ultima vez por não se alimentar direito. – Deu uma bronca no patrão.
_ Sammy às vezes você parece minha mãe.
_ E você o meu filho que Deus o tenha.
Michael toma bem o café da manha, pra surpresa de Sammy. Ruim pra comer de manhã Michael sempre deixava metade do que ela colocava pra ele e dessa vez ate repetiu. O que a deixou muito feliz. Assim que o motorista avisou que eles já poderiam ir Michael se despediu de todos e saiu pra fazer umas comprinhas. Baseado pelo manequim que Kiria vestia ele comprou varias roupas. Shorts, camisetas, calças, vestidos de vários comprimentos de modelos, simples ou de festa, chinelos de dedo, sandálias de festa e o principal lingeries. Ele sabia que ela provavelmente tinha tudo isso em sua mala. Mas não custa nada dar um reforço pensou ele.
Como previa Michael. Kiria não acordou enquanto esteve fora. Seus presentes iriam dar certinho para o que pretendia. Antes de sair para os ensaios ele tomou um banho rápido, se arrumou e deu instruções claras ao motorista. Caso Kiria quisesse sair que ele ficasse a disposição dela. Michael fez algumas ligações antes de sair, uma inclusive para o Ortega. Concluído as suas obrigações de casa. Ele escreveu um breve recado a sua hospede e o deixou junto com uma rosa vermelha do lado do travesseiro onde antes era seu lugar na cama seguido pelo bilhete que dizia.





Michael partiu para que seria mais um dia de trabalho tranquilo. Parecia ser. Passava um pouco das 9 da manhã quando Michael finalmente chega ao estádio. Pras brincadeiras do Ortega começarem.
_ bom dia gente. Desculpem-me o atraso.
_ a bela adormecida chegou. Foi boa a noite Michael? – pergunta Ortega as gargalhadas.
_ Kenny, por favor. – Fazendo cara feira pra ele e cortando o assunto – Trouxe as malas da Kiria?
_ Estão no carro. Vou pedir pro seu motorista mudar de carro.
_ Pede pra ir lá deixar. Ela deve está precisando.
Assim que as malas foram transferidas o motorista voltou para a casa do Michael. Enfim os ensaios começaram. A manhã passou rápido e bem produtiva. Todas as coreografias que estava empacadas saíram ao agrado de Michael. E dessa vez todos puderam almoçar. Todos menos Michael que teve uma visitinha relativamente desagradável.
_ Jully o que está fazendo aqui? – Misto de espanto com raiva na voz – Quem te deixou entrar?
_ Ninguém. Eu entrei pelos fundos, as portas estavam abertas.
_ Tenho que manda trancar aquelas portas, se as fãs descobrem to perdido. – pensa em voz alta - O que você quer?
_ Conversar com você.
_ Conversar? Agora? Depois de me expulsar da sua casa?
_ Eu sei que comete um erro... E...
_ Erro. E dos grandes, disso pode ter certeza.
_ Queria conversar. Podemos?
_ Podíamos a quase um mês atrás. Hoje não. Hoje eu quero distancia de você.
_ Porque não? Você conversou com a aquela biscate naquele dia.
_ Ate ela se joga em cima de mim era uma questão de trabalho. Por isso dei uma chance pra ela conversar comigo. E você? O que quer? Joga na minha cara o meu erro que não aconteceu? – Disse Michael a menos de cinco passos dela.
_ Quero dizer que te amo.
_ Não ama. Se me amasse de verdade teria acreditado em mim. E você não acreditou....
Jully não deixou que Michael falasse mais nada e se jogou em cima dele, tomando-lhes seus lábios mostrando-lhe a saudade que lhe consumia por dentro e a falta que ele fazia a ela. Michael por sua vez ficou estático a ela. Surpreso com a ação.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 9:40 pm

Capitulo IX Arrependimentos


Jully se arrependia amargamente de ter terminando com Michael. Seu mundo havia parado depois que ele foi embora duplamente ferido. Foi por intermédio de amigos em comum que Jully descobriu a verdade sobre Atina. Verdade essa que ela amargou não ter podido ouvir da boca de Michael quando teve a chance. Sua atitude impensada era uma tentativa de acender um fogo que já não queimava mais por ela. Michael por sua vez não iria deixar barato a injuria. Ele tolerava tudo mesmo que duvidassem do seu caráter. E Jully descobriria isso de uma forma pouco convencional.
_ Me da uma chance Michael. Me ame novamente, por favor.
_ Se é esse o preço que tenho que pagar.....
Michael arrastou Jully para o camarim e dessa vez deu ordem para que ninguém entrasse sem sua autorização. O lugar era o mesmo da confusão de quase um mês atrás. Nada havia muda nem a bagunça deixada pela confusão. Para Michael pouco importou. Assim que adentram o resito Michael invadiu seus lábios como se fosse um animal selvagem em cima da caça recém-abatida.
Suas mãos passeavam pelo corpo de Jully sem freio, sem rumo, sem limites.
_ Não Michael, Eu não gosto assim. Você sabe. – Resmungou ela.
_ Se quer que eu te ame novamente será do meu jeito ou nada feito. – Impõe ele querendo que ela saia dali o mais depressa possível. O que não acontece. Jully deixa Michael a possuir como ele realmente quer.
Michael a pega pela cintura e a joga em cima do sofá que ainda está no lugar. Ele arranca a calcinha de Jully com uma voracidade ate então desconhecida por ela. Michael mesmo tira a sua calça deixando exposto o que Jully sempre usou e abusou. Ele não foi de muita conversa queria se ver livre dela o mais rápido possível. Michael terminou de despi-la e a tomou como sua ali mesmo. Seu membro invadiu Jully de uma forma que ela nunca havia sentido antes. Era forte, rude, viril. Aquilo não assustava pelo contrario a excitava ainda mais.
Michael inicia seus movimentos fortes e intensos. Ele se movimentava com rápidos e com pouco carinho da parte dele. Jully por sua vez, estava aproveitava tudo que Michael lhe proporcionava. O ato não durou mais que 15 minutos ate que Jully se rendesse ao ato intenso de “amor” de Michael. Assim que ela deu sinal de ter chagado ao clímax Michael se afastou e começou a se recompor.
_ Só isso? Não vai ter o seu? – Se levantando.
_ Não. – responde arrumando a calça que estava desalinhada – Me entrego apenas a quem eu amo. Vá embora. Já teve o que queria aqui. Não precisa de mim.
_ É assim? É desse jeito que você trata a sua noiva?
_ Ex noiva. Ex. você não tem mais nada comigo e eu não quero mais você. Você me pediu uma ultima vez eu te dei agora some da minha vida.
_ você não é assim – quase chorando – eu não te conheço mais.
_ você me ensinou a ser assim. Pessoas como você Jully só prestam pra isso e vai por mim. Não era tão bom já encontrei coisa melhor. – Se aproximando dela em tom de sarcasmo - E acredite minha querida ela faz tudo que você não faz e não gosta muito melhor do que eu imaginei.
_ Monstro.
_ vá embora com o pouco de dignidade que ainda te sobrou. Se que algum dia teve alguma. – Jully da uma bofetada no rosto de Michael e sai aos prantos porta a fora do camarim. No caminho ela encontra com Kiria que estava chegando. E fica não sem entender porque ela saiu se vestindo e chorando. Ela chega ate o camarim onde Michael estava se arrumando com a porta entre aberta. Ela da uma leve batidinha na porta, ele vem todo alegre atender.
_ Kiria meu anjo. Que bom te ver? – Dando espaço para que ela entre na bagunça que estava.
_ Quem era ela Michael? Porque ela estava chorando?
_ Minha ex. Ela queria voltar e eu disse algumas verdades pra ela depois de fazer um favorzinho.
_ foi ela que te machucou?
_ Física e sentimentalmente. Mas agora estou bem. Já estou vingado.
_ Você me surpreende Michael.
_ Serio? Vou te surpreender mais. – Disse ele se aproximando dela e a beijando com fervor. – tenho uma proposta pra te fazer. Mas só depende de você.
_ E se eu não aceitar?
_ Vou ficar muito triste com isso, mas eu vou respeitar.
_ Você está me deixando curiosa. – diz ela mordendo o lóbulo da orelha dele o deixando arrepiado.
_ Casa comigo Kiria?
_ Michael...Eu não sei o que dizer.... – surpresa com a proposta.
_ Diga que sim. A Jully não significa nada pra mim. Ela quis brincar com os meus sentimentos. Mostro pra mim que o que tinhas era mais carnal do que sentimental. Não quero ao meu lado uma pessoa que não entende o meu lado ou se quer me escuta.
_ Você mal me conhece Michael.
_ O que tem? Meus pais viveram mais de 40 anos juntos e mal se conhecem. Não vejo problema nisso.
_ Você não conhece meu passado.
_ Garanto que você pode me contar sobre ele depois que nos casarmos.
_ Você não entenderia Michael Ninguém entende.
_ Não sou como os outros homens Kiria. Posso nunca entender como uma mulher entra pra prostituição. Usar um ato tão lindo que Deus nos deu pra ganhar dinheiro. Mas entendo se a mulher quiser mudar de vida eu ate ajudaria se pudesse. Não julgo ninguém Kiria. Não tenho poder pra isso. Eu só sei que preciso de você.
_ Me dá um tempo pra pensar? Preciso por as ideias no lugar.
_ Tudo bem. Eu espero. – tom de tristeza na voz e desfazendo do abraço.
_ Não se preocupe vou pensar com carinho. Quer almoçar comigo?
_ Estou sem fome.
_ Trouxe esse lanche pra você, espero que goste. Tenho que ir agora tenho trabalho pra fazer.
_ Obrigado.
Kiria percebeu que de alguma maneira feriu Michael por dentro. Mesmo sem entender a sua reação fria, ela não quis discutir com ele e se foi. No caminho encontrou com Ortega que estranhou o comportamento dela.
_ Por que essa carinha triste moça?
_ Nada não tio. Nada não.
_ Contou pra ele o que faz pra viver?
_ Não, mas ele parecia saber. Não quero arriscar.
_ Kiria, o Michael não é como aquele seu pai imbecil que acabo com a sua de sua Irma e a sua. Apenas seja sincera com ele e verá a mágica acontecer. Todo homem que uma prostituta na cama e pelo que você me contou o Michael também.
_ ele me pediu em casamento a poucos minutos.
_ Que maravilha! Você aceitou não é?
_ Disse que ia pensar.
_ Kiria....
_ Não quero aceitar sem antes conta a verdade pra ele.
_ Tudo bem a escolha é sua. Só não o magoe.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 9:56 pm

Capitulo XIVerdades


Kiria observa Michael se dirigir a porta e fala:
_ Michael fica tem algo que você precisa saber. – Kiria observa ele voltar em silencio, ela sabia que ele estava magoado com o que aconteceu no estádio mais cedo. Ela lhe devia explicações e as daria ali.
_ Então como foi? – pergunta Kenny aflito.
_ Meu pai fugiu da cadeia. – Diz Kiria aflita e Michael tem os olhos fixos em Kiria – A policia está atrás dele.
_ O que o seu pai tem a ver com a minha proposta pra você? – perguntou Michael serio, confuso e com cara de pouco amigos.
_ O pai dela é um perigoso agenciador de garotas de programa Michael – observa Kenny - A irmã da Kiria foi morta por ele.
_ Quando eu tinha 8 anos ele me vendeu pra um cara. Ele me forçou a ser prostituta por 18 anos, a 3 anos minha irmã tentou fugir e ele estourou a cabeça dela com uma escopeta na minha frente. – Michael está de olhos arregalados para Kiria em estado de choque com tudo que ouve e ela prossegue – Ele me ameaçou de ter o mesmo fim se eu tentasse fugir. Há dois anos um agente do FBI me encontrou e me ofereceu ajuda e eu aceitei. Desde então estou fugindo com o auxilio da policia.
_ Michael a Kiria é minha sobrinha, eu descobri a vida que ela tinha há dois anos, eu fui o responsável por denunciar esse monstro.
_ Eu não posso me casar com você Michael porque ele vai matar qualquer um que se envolver comigo ou for responsável pela prisão dele. Tenho que ir embora antes que ele me encontre de novo.
_ Não vou desistir de você Kiria. – Diz Michael com lagrimas nos olhos.
_ Você pode morrer Michael e o Kenny também.
_ Que se dane a minha vida. Eu quero você Kiria. – Enfatiza ele - Eu sei como me defender. Reforço à segurança se for o caso, Mas não vou me afastar de você.
_ Michael isso é loucura. – Insiste ela sem muito sucesso.
_ Loucura deixar a mulher da minha vida jogada a própria sorte. – Diz firme em sua decisão – Eu vou defender você custe o que custar Kiria.
_ Só tivemos uma noite juntos Michael.
_ Que foi o suficiente pra mim saber que é você que eu quero.
_ Não quero te perder. – completa ela chorando agarrada a ele – você é muito importante pra mim.
_ Não vai. Ao menos que não aceite se casar comigo – cobrou Michael com uma angustia no peito – Por favor? Se de uma chance de ser feliz, eu quero lutar com você, por você.
_ E o meu passado?
_ Que passado? Dane-se seu passado. Não ligo se você era uma prostituta. Não quero ficar sem você, eu te protejo do seu pai. Pra chegar a você ele vai ter que me matar primeiro.
_ Não disse Kiria que ele iria te ajudar – Diz Ortega se manifestando – Ele é doido quando coloca uma coisa na cabeça não sossega ate garantir.
Kiria abraçou Michael ainda mais forte em lagrimas, que não poupou esforço nenhum para demonstrar o quanto ele estava rendido por ela. Um beijo avassalador foi roubado de Kiria. Michael não economizou em suas caricias na frente do amigo.
_ Acho bom você aceitar. – Dizia Kenny com um meio sorriso nos lábios – Não tem nada a perder com ele isso eu garanto.
_ Ouve o Ortega e aceita, por favor. – Implorava ele a Kiria.
Ela relutou muito antes de aceitar. Ate dar o veredito final, com muita insistência dele.
_ Eu aceito Michael. – Kiria chorava em um misto de alegria e desespero, pois sabia que a vida de Michael estava em perigo, mas ela lutaria por ele custasse o que custasse.
Dava pra ver no rosto de Michael que ele era a felicidade em pessoa. Kiria havia encontrado um anjo em sua vida que a faria feliz e mudaria completamente a sua historia. Kenny ria de felicidade tendo a certeza que daquele momento em diante a sobrinha estava em boas mãos.
_ Bom, vou deixar o casal comemorar o noivado. To indo embora.
_ De jeito nenhum – Impede Michael – Agora você é da família e não vai sair antes de brindarmos. – Michael vai ate uma adega especial que ele tem escondida na sala e trás consigo uma garrafa de vinho e três taças.
_ Eu estava guardando esse para um momento especial, que finalmente chegou. – Entregando uma taça a Kenny e a Kiria os servindo em seguida – A felicidade só bate uma vez na porta da gente. Eu achava que era feliz com a Jully, mas descobri que ela queria apenas me usar. Agora Deus atendeu minhas preces.
As horas avançaram rápido e Kenny acabou por dormi na casa de Michael mesmo, que secará uma garrafa de vinho junto com Kiria. Nenhum dos tinha nada pra fazer no dia seguinte, era domingo e eles com certeza passariam boa parte do dia na cama. Mas essa paz não duraria muito. Kiria é acordada com os berros do telefone celular que estava jogado em cima da mesinha de cabeceira. Ao atender uma surpresa nada agradável.
_ Olá minha princesa – Voz misteriosa do outro lado da linha.
_ Você? Porque não me deixa em paz.
_ Sim eu. Nunca a deixarei em paz minha cara, você é minha. Me pertence.
_ Me deixa em paz.
_ Paz? É uma coisa que eu não vou deixar. Você vai me pagar por esse um ano de prisão que você me fez passar.
_ Você não vai conseguir me tocar de novo
_ Eu sei de seu namoradinho. Ele será o primeiro a morrer e depois aquele idiota do seu tio.
_ Não ouse a torça nele.
_ Não ouse você a me desafiar. Ou seu playboyzinho está morto antes mesmo de vocês se casarem.
_ Como sabe que vamos nos casar? – Pergunta perplexa com a revelação.
_ Não interessa. Ou você volta pra mim ou ele morre. A escolha é sua minha querida.
_ Nunca vou voltar. Nunca. – Gritava ela ao telefone acordando Michael que dormia.
_ É o que veremos – desliga o homem deixando Kiria em desespero.
_ O que houve Kiria? Quem era? – pergunta Michael sonolento.
_ Meu pai sabe de você – Disse ela as lagrimas – Ele disse que vai te matar Michael.
_ Calma.
_ Como ele descobriu Michael? - Desesperada
_ Fica calma. – Tentava Michael acalma-la sem muito sucesso.
_ eu não quero te perder Michael – Ela gritava em pânico nos braços de Michael, que tentava acalma-la.
_ Kenny – Gritou Michael. – Rápido, vem aqui.
_ O que foi? – Chega Kenny desesperado – Que gritos são esses?
_ Ele ligou para ela agora e me ameaçou.
_ Vou ligar pro FBI – Kenny correu para o telefone para efetuar a ligação.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 10:25 pm

Capitulo XIISou Homem, Não Cafajeste.




- Como ele à descobriu aqui? – Pergunta Kenny enquanto disca nervosamente o número do Agente do FBI.
_ Eu não sei. – Respondia ela em pânico. Michael pega o celular e liga para o seu Médico Particular.
Assim que o Médico chegou Kiria foi medicada e logo adormeceu nos braços de Michael. Todos foram para a sala da casa esperar Michael que não demorou a descer. Lá o aguardavam três Policiais, Kenny e o Médico Particular de Michael.
_ Como foi que ele conseguiu o telefone dela?
_ Não Sabemos. Somente nós três temos o telefone dela.
_ Deve ser alguém de dentro – Diz Michael adentrando o recinto – Não tem outra explicação.
_ Ou alguém pegou o numero e passou pra ele.
_ Mas quem?
_ Temos que descobrir.
_ Façam isso. Eu vou tentar dificultar o máximo o acesso dele a Kiria.
_ Vamos escolher alguns Agentes treinados pra proteger vocês. – Explica o Agente.
_ Quero que façam isso completamente em segredo, não quero que ninguém se infiltre aqui de graça – Michael praticamente ordena ao chefe do FBI.
Antes que os Policiais e o Médico saíssem, Michael e Kenny começaram a pensar em como ele conseguiu o numero pessoal dela. Ninguém havia estado na casa dele além deles. Os Policiais eram de confiança. A única que tinha ido lá era Jully. Michael passou a desconfiar dessa hipótese. Ela nunca disse sobre o que realmente era o seu trabalho e muitas vezes ela viajava por semanas sem dar qualquer tipo de noticias para ele.
_ Seria coincidência de mais – Pensou Michael em voz alta quando os Policiais estavam de saída.
_ O que seria coincidência de mais senhor Jackson?
_ O que está pensando Michael? – Pergunta Kenny sem entender a reação do Amigo que estava pensativo de mais.
_ Jully.
_ Quem é Jully – Pergunta o Policial.
_ Minha ex namorada, até umas Semanas atrás. Ela me pegou com uma das minhas dançarinas e brigamos feio.
_ Sem fala na briga delas – Completa Kenny.
_ Foi nesse mesmo período que Kiria chegou lá em casa. Depois que eu me recuperei do resultado da briga delas. No dia seguinte a retirada dos meus pontos quando eu retornei aos ensaios ela apareceu aqui. Kiria veio me ver nos Ensaios nesse mesmo dia.
_ Você ta dizendo que as duas podem ter algum tipo de contato?
_ Talvez. Kiria pode não conhecer ela, mas com certeza ela deve a conhecer. Se Jully fizer o mesmo trabalho que Kiria...
_ Jully pode ter conseguido o telefone dela com algum cliente em comum e passado pro pai dela. É claro – concluiu Kenny.
_ As duas podem ter o mesmo Agenciador. – Observou um dos Policiais.
_ Vamos investiga-la senhor Jackson- completou o Chefe de Policia. – Qualquer coisa lhe informaremos com urgência.
_ Obrigado senhor.
Após se despedir de todos Michael voltou ao quarto, Kiria dormia profundamente por conta dos remédios. Michael ficou observando–a em seu sono, quem visse não imaginaria que o passado daquela mulher poderia esconder tanto sofrimento e dor. Michael já tinha passado poucas e boas em sua vida para saber que nada na vida vem fácil. Felicidade mesmo é uma coisa que para ele estava tendo um preço muito alto que talvez não pudesse pagar. Uma coisa Michael tinha certeza. Iria tentar, pelo menos ele poderia se conformar em ter tentado.
Michael agora estava com um problema em mãos. Não poderia deixar Kiria sozinha, mas ele precisava viajar a trabalho. O que fazer? A única alternativa plausível que ele via era de leva-la com consigo na viagem. Michael tomaria as providencias necessárias no dia seguinte. Por hora ele iria ficar deitado ao lado de Kiria velando o seu sono. A noite passou rápido para ambos. Assim que o dia raiou Michael começou os preparativos para a viagem. Às oito da manhã ele pediu para o seu Agente reservar em segredo duas passagens para o destino que era pra ser mantido escondido da Impressa. Após resolver as pendências da viagem Michael foi acordar sua bela adormecida.
_ Acorda minha linda tenho uma noticia pra te dar – Sussurrava ao pé do ouvido de Kiria para não assusta-la. – Já são nove horas – Enchendo o rosto dela de beijos.
_ Michael? – passando a mão no rosto – Quanto tempo eu dormi?
_ Umas oitos horas. – fazendo uma cara de duvida.
_ Tudo isso? – Espantada.
_ É. Você estava muito nervosa, precisava se acalmar.
_ Não era pra menos.
_ levante-se. Vem tomar café comigo e arrume suas malas, porque vamos viajar.
_ Viajar? Pra onde?
_ Surpresa. Tenho que viajar a trabalho e não posso deixar você aqui. Já informei o FBI que terá tempo pra selecionar os agentes para nos proteger. Até estaremos fora.
_ Tenho medo Michael. Meu pai é muito poderoso.
_ Não se preocupe Kiria estaremos bem.
_ Não quero te perder.
_ Nem eu a você, estaremos preparados caso ele apareça.
O clima de romance permaneceu o dia todo. Tanto Michael quanto Kiria estavam empolgados em viajarem juntos. Ambos arrumaram suas malas em meios a beijos e caricias ousadas. Perguntas eram inevitáveis.
_ Kiria, você viu a garota que saiu do meu camarim ontem?
_ Vi.
_ Você a conhece? Já a viu antes?
¬_ Não ate aquele dia, por quê?
_ Talvez ela te conheça.
_ Como?
_ Jully nunca me contou qual era realmente a profissão dela. E todos que estão lidando com isso são de confiança certo?
_ Sim, os Três Policiais que estão comigo nunca deram problemas.
_ Então se não foi eu, Ortega ou nenhum dos três policiais que estão no caso, então que foi? A única pessoa que esteve comigo ou viu você foi ela.
_ Michael se você estiver certo então teremos problemas sérios.
_ Os policiais estão investigando ela. Se minhas suspeitas estiverem certas as coisas não ficarão bem por aqui.
_ Estou com medo Michael.
_ Não fique, tudo vai da certo – Tentou tranquiliza temendo ele mesmo pelo pior.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 10:38 pm

Capitulo XIIIViagens



Michael Jackson Superfly Sister Live


Michael e Kiria embarcaram às 21hs daquele mesmo dia. Ninguém mais sabia da estada deles naquele país então tudo seria perfeito. Assim que chegaram havia uma limusine especialmente contratada por Michael para surpreender sua bela amante. Assim que chegaram ao destino a moça se surpreendeu com o tratamento de rainha que estava tendo.
_ Uma limusine?
_ Sim, para uma rainha só o melhor.
_ Não mereço tanto.
_ Merece tudo Kiria. Vamos?
A viagem seria longa e Michael sabia muito bem como iria se distrair. O interior do carro era bem confortável, os bancos eram um convite a luxuria de tão aconchegantes. Kiria nunca esteve em um lugar tão luxuoso como aquela limusine. Sempre que era contratada para um “serviço” ela que se virava pra chegar ao local marcado, Michael foi o primeiro que a tratou como uma mulher de verdade. Uma garrafa do melhor espumante do país estava no frigobar do carro.
_ Assim você vai me mal acostumar Michael. – Soltou Kiria ao vê-lo abrir a garrafa da bebida, oferecendo-lhe uma taça.
_ Tudo que uma verdadeira rainha merece. – Isolando o passageiro e o motorista.
_ Vai aprontar alguma comigo suponho? – Desconfiada da atitude dele.
_ Não vou fazer nada que não peça implorando pra repetir – dizia ele após tomar um generoso golo da bebida em sua mão e praticamente devorando Kiria com os olhos – estamos sozinhos aqui e a viagem vai demorar um pouco pra chegarmos ao hotel e a ultima coisa que quero agora é conversar. – olhar de luxuria.
_ O que pretende fazer para passar o tempo? – Entendendo o recado dele.
_ Isso. – Michael larga a taça em um lugar qualquer da Limusine e toma os lábios de Kiria com tamanho desejo que quase a chega sufocar.
Ele a puxa para baixo no banco do carro o que o faz ficar de joelho no assoalho do veiculo, Kiria fica quase que deitada no banco de trás com Michael por cima dela com beijos fortes e ardentes. Lentamente ele vai deslizando de cima de sua amada e ficando sentado no chão, mas antes com suas mãos ágeis traz com sido a calcinha de Kiria. Gentilmente ele afasta as pernas dela como quem pedisse licença para algo que ela não imaginava que seria tão bom. Michael sabia muito bem o que iria fazer. Kiria o observava com olhos fixo em cada ato que ele ameaçava fazer.
_ No meu quarto você me deu um presente – Deslizando as mãos pelas pernas da moça que jazia no banco do veiculo com a respiração falha o observando – Agora é minha vez de retribuir seu presentinho, espero que goste tanto quanto eu gostei. naquele dia.
Michael puxa levemente o vestido curto de Kiria, deixando seu alvo bem a vista dele. Ele deposita um demorado e suave beijo no ventre de Kiria que da um esboço de gemido pelo toque dele que vem acompanhado de sua língua úmida. Michael vai deslizando pelo ventre de Kiria descendo ate entre pernas da moça que tenta se segurar onde pode dentro do carro. Michael mergulha com sede lábios úmido de Kiria. Ele desliza sua língua por cada um deles com suavidade e certa demora, fazendo com que ele se contorça no banco do carro. Ele suga-os com vontade investindo com a língua no corpo dela em leves movimentos circulares. As investidas dele se tornam mais intensas e vorazes a cada reação de Kiria que se contorce de prazer desesperadamente. Michael se afasta por alguns segundos e contempla os olhos desesperados dela implorando para que ele não pare o que está fazendo. Com um leve sorriso de satisfação no rosto Michael agora tem como alvo o ponto mai sensível e de prazer extremo de Kiria. Um leve toque com a língua úmida dele faz com que ela gritasse de prazer, dando certeza de que ele estava no lugar certo.
A língua ávida de desejo de Michael tocavam incessantemente Kiria fazendo a moça ate se desprender do banco do carro de tanto prazer. Em um impulso insano ela segura nos cabelos do topa da cabeça de Michael o fazendo entender que ele não parece, ela acarinha os cabelos dele que investe com ainda mais desejo e desesperos fazendo com que ele grite de prazer implorando para que ele não parasse, o corpo de Kiria reage ao toque de Michael ficando ainda mais úmidos o que faz com que ele tenha ainda mais sede. Ele degusta cada gota que o corpo dela, o corpo dela está preste a explodir e ele não quer ceder um milímetro. Michael acelera as investidas fazendo o corpo explodir com uma reação de espasmos intensos e uma leve perda de consciência. Kiria permanece deitada imóvel no banco com o coração acelerado e os olhos fixos em Michael que está sentado no banco de frente pra Kiria observando-a com um sorriso malicioso no rosto.
_ Michael você é louco – Dizia ela tremendo e tentando se recompor
_ Louco por você.
_ Quer me matar?
_ Só de amor. – dizia ele tentando beijar - Ninguém fez isso com você?
_ Na minha profissão Michael isso é um privilégio para os homens. Somo pagas pra dar prazer e não ter. – Resume ela tristemente mantendo o olhar fixo no chão.
_ Comigo você vai ter isso e muito mais todos os dias – disse ele levantando o rosto dela a fazendo encara-lo. – você não entrou na minha vida por acaso e não vai sair tão fácil assim.
_ Só tenho medo por nós.
_ Não tenha. Vai ficar tudo bem você vai ver. – depositando beijos tórridos na boca de sua amada. – ainda temos mais uma hora de viagem, que tal gastarmos esse tempo nos divertindo?
_ Você está insaciável hoje.
_ É você que me deixa faminto e sedento por você.
Sem muita perda de tempo os dois deram continuidade ao que haviam iniciado horas antes, dessa vez o prazer seria mutuo. Deitados no banco da limusine os dois se entregaram ao maior dos prazeres que um homem e uma mulher poderiam ter. aquela viagem passaria rápido pra ambos. Michael logo voltaria a sua rotina normal assim que terminasse seus negócios, essa rotina incluía Kiria e todos os perigos que vinham com ela. Tanto Kiria quanto Michael não iriam abrir mão um do outro e ambos iriam ate as ultimas consequências para isso. Enquanto tudo era resolvido eles aproveitavam o pouco de tempo juntos no melhor estilo possível.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 10:57 pm

Capitulo XIVSuspeitas Confirmadas.


Enquanto Michael e Kiria curtiam uma paz merecida. Jully mostrava pra que foi que veio nesse mundo. Ela não era de levar desaforo pra casa principalmente de uma princesinha protegida pelo pai. Jully nunca admitiu perder os melhores clientes para Kiria e Michael para ela era só mais um que ela não admitiria perder.
_ Jully você tem consciência do que fez? – pergunta a amiga desesperada.
_ Claro que eu sei. Aquela vaca não vai me tirar o meu melhor cliente.
_ Foi você que terminou com ele Jully. Não precisava agir assim, agora o perdeu de vez.
_ Nem ouse a dizer uma coisa dessas está me entendendo – imprensando a colega pela garganta contra a parede. – não é porque ela é a filhinha do chefe que eu vou dar desconto.
_ Você vai arranjar problemas se te descobrirem. – dificuldade pra falar.
_ Dane-se todos. Só o Michael me interessa.
_ duvido que ele vá lhe querer depois que descobri que você é a responsável por ele se aproximar dela de novo.
_ Não tenha tanta certeza queridinha, Michael já foi meu uma vez e será de novo. Tenho os meu troques. – soltando a amiga que cai quase sem forças no chão.
_ Tenho pena de você Jully. Tantas maneiras de se sair disso e você escolhe logo a pior.
_ to nem ai minha querida, essa princesinha já me empacou demais. Michael é a minha chave pra sair daqui e não vou perdê-la por nada. Me deixa em pai que o chefe quer me ver.
Mesmo embaixo de protesto de sua colega Jully vai em direção ao quarto do homem que tanto a fez mal. Mas que ela aprendeu a gostar e respeitar. Era a melhor cúmplice que ele precisava e ela sabia disso. O pai de Kiria sempre se cercava de bons empregados e de bons cães de guardas sempre tinha alguém de olho nos que trabalhavam pra ele. Ao ver Jully ele abre seu melhor sorriso.
_ Como está minha promissora pupila?
_ Melhor agora com você. Deu certo o numero que consegui?
_ Deu muito certo. Aquela vadia não tem escolha a não ser voltar pra mim. E ninguém vai me impedir de conseguir o que eu quero.
_ Eu a vi entrando em um carro da policia assim que sai do estádio.
_ Esses imbecis não serão páreo para mim.
_ Soube que ele vai aumentar a segurança.
_ Deixa-o fazer o que quiser. Meus homens estão por todo mundo e garanto que nem ele nem minha filha conseguiram fugir de mim tão facilmente.
_ Lembre-se eu quero o Michael pra mim.
_ Terá o que quer. Só ele não atrapalhar os meus negócios. – Fala enquanto acende um charuto fedorento vindo de cuba – Conseguiu alguma coisa nova?
_ Ainda não. Meus contatos estão com dificuldade de rastrear a equipe.
_ Não os perca de vista. Preciso de cada passo daquela traidora e do tio dela. Eles vão perceber que me desafiar não é algo que seja bom pra ninguém e o preço é caro de mais.
_ Estarei de olho neles e assim que conseguir algo eu aviso.
_ Jully?
_ Sim senhor?
_ Te espero no meu quarto às 20h.
_ Sim senhor.
Jully sempre odiou a submissão que tinha aquele homem sem escrúpulos, mas ela não tinha o que fazer ali. Ou se rendia a ele ou simplesmente morreria como as anteriores a ela. Tanto ela quanto Kiria não tinha muito o que fazer ali, a não ser obedecer. Jully tinha a vaga ideia de que se ela o ajudasse ela poderia ser liberada pra viver com Michael um dia. Pura ilusão. O pai de Kiria não perdia fácil uma de seus objetos de prazer pra ninguém e nenhuma iria fugir dele. Uma tentativa como a irmã de Kiria era morte. Jully tinha um plano pra conseguir se livrar do seu algoz e envolvia Michael. Mal sabia ela que já tinha o perdido para sua principal rival. Kiria.
Enquanto se afastada do escrito do seu “dono” ela pensava em como se reaproximar de Michael, mas uma noticia iria facilitar as coisas.
_ Senhora? – adentra o quarto dela a surpreendendo.
_ O que você quer? - ranzinza
_ Descobrimos onde eles estão.
_ Maravilha. – sorrindo feliz – ele vai adorar saber da noticia. E Michael voltará para mim.
_ Devo contar a ele?
_ Não. Eu mesmo irei contar.
Após receber a informação tão esperada Jully foi para o que seria a sua tortura habitual com o pai de Kiria. Lógico que ela iria a todo custo evitar essa noite e a sua maior arma seria a sua preciosa informação.
_ Deite-se – ordenou o velho assim que a viu entrar no quarto.
_ Tenho algo a dizer. – Inquiriu ela levando um tapa violento na cara a fazendo cair no chão de costas.
_ Mandei se deitar e não falar – sendo erguida pelo pescoço com brutalidade.
_ Tenho a localização de sua filha e namorado dela – disse com dificuldade já que tinha a garganta sendo fortemente pressionada pelo velho a sua frente.
_ Então fale logo - Sem larga Jully.
_ Está me sufocando, se me matar não vai saber onde ela está – O homem a soltou com toda a força que tinha em cima da cama fazendo com que ela quebrasse com tamanha violência do impacto de Jully, que tossia tentando recuperar o fôlego.
_ Fale logo se não quiser morrer.
_ Ela está na frança, estão voltando hoje. No aeroporto internacional de Los Angeles. – tentando se levantar enquanto o velho abre a porta furioso.
_ Algeme-a na cama, ainda tenho algo a resolver com ela depois.
_ Não, não, por favor, não. – Gritava desesperada em prantos em vão seu destino já estava traçado pelo seu algoz que não voltaria atrás.
O velho sai em disparada em vários carros lotados de capangas rumo ao aeroporto, o tempo passava rápido de eles não queriam perder a chance de resgatar sua melhor empregada. Michael e Kiria mal sabiam o que estavam esperando quando chegassem. O clima de romance imperava entre eles. Enquanto o cerco se fechava no aeroporto, eles estavam arrumando as malas para voltarem ao EUA. Michael tinha planos de casar com Kiria e aparentemente tudo caminhavam para isso.
Michael e Kiria desembarcam no aeroporto vindos de Paris, o tumulto na frente do lugar é enorme todo mundo querendo ver e saber quem era a mulher que estava com ele. Um verdadeira multidão de fãs e repórter cercaram os dois quase não fazendo-os andarem. A cada passo que eles davam tinham que recuar três com a confusão armada no lugar. Seguranças foram chamados as pressas pra conter a sede que tinham aquele mundo de gente. Michael tentava manter contato físico e visual com Kiria o tempo todo. Ela ate achava graça de toda a situação, o que fazia Michael rir largamente com todo o sufoco que estavam passando. Mas algo de ruim estava preste a acontecer e o peito de Michael estava apertado de mais para exprimir qualquer coisa a alguém. A cada passo que dava ele segurava firmemente as mão de Kiria o medo tomava conta dele, ate que....



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Ter Maio 10, 2016 11:55 pm

Capitulo XVSequestro




- Kiria? Kiria? – Se virando pra trás no meio da multidão sem encontra-la – Kiria? Alguém viu a Kiria? – perguntava em vão para os fãs que não prestaram atenção a quem estava com ele. Michael entra em desespero e um de seus seguranças o tira do meio das fãs o levando rapidamente para o carro enquanto comunica o ocorrido para o seu chefe.
_ Ela não pode sumir assim – Lamentava ele – Eu preciso encontra-la.
_ Calma senhor Jackson, os seguranças do aero porto estão fazendo uma busca no local ninguém sai ou entra sem ser notado. Nós vamos encontra-la.
Os agente procuraram o maximo que podia do local. Não sobrou nenhum lugar sem ser vasculhado. A cada minuto que se passa a angustia de Michael aumentava ainda mais. Horas se passaram e nada de encontrarem Kiria. Sim ela havia sumido sem que ninguém percebesse. Sem muita alternativa Michael se virá obrigado a ir pra casa e esperar um contato dos sequestradores. Contato esse que nunca viria.
_ Michael. – Diz Kenny entrando em pânico na sala. - Eu soube o que aconteceu, já teve noticias dela?
_ Ainda não. Estou com medo Kenny.
_ O pai dela é muito perigoso Michael. Pensei que com você ela estava segura.
_ E estava, alguém denuncio a gente.
_ Estamos investigando pra saber quem foi.
_ Só pode ter sido aquela cobra da Jully – indagou Kenny revoltado.
_ Como ela soube que a gente viajou, se eu não estou mais falando com ela?
_ Aquela lá deve ter suas maneiras de conseguir as coisas Michael. Não duvide.
_ Eu não sou premio de disputa de ninguém. – retrucou Michael.
_ Eu sei, mas aquela garota é maluca. Sempre desconfiei quando te viam juntos. Nenhuma mulher chegava perto de você quando ela estava por perto.
_ Nunca desconfiei disso Kenny. Sempre achei que era ciúmes dela.
_ Quando estamos cegos de amor não vemos nada a nossa volta.
_ Não era amor. Era pura ilusão que eu criei com ela. Agora veja o que ela se revelou ser? Não quero perder a Kiria.
_ Michael não se entregue tanto assim aos seus sentimentos. Não quero que se iluda com a Kiria e no final não dê em nada – adverte Kenny temendo o pior pra sobrinha.
_ Não vou me decepcionar Kenny. Eu sei que ela precisa de ajuda e eu vou dar a ela, custe o que custar. Se ela quiser continuar comigo estarei aqui. Esperando.
Kenny sabia que as coisas iriam se complicar ainda mais com o sumiço de Kiria. O pai da mulher não ira deixar barato qualquer coisa que Kenny ou Michael fizessem para tira-la deles. Um medo interno tomou conta dele. Nenhum dos dois imaginava o que poderia estar acontecendo com ela.
Enquanto os policiais praticamente reviravam a cidade atrás de Kiria, ela estava em um jato particular indo direto para a Inglaterra sob vigília constante de seu pai, que não dava trégua a ela. Kiria estava jogada em uma das cabines da aeronave, amarrada e muito ferida, seu pai havia-a espancado assim que saiu dos estados unidos. Ele não iria perdoa a afronta dele assim tão fácil. Kiria estava deitada no chão semi-inconsciente lembrando-se de tudo que havia acontecido em sua vida ate aquele momento. Precisava fugir, mas não podia se arriscar não agora com Michael na historia. A vida dele valia mais que a dela e isso era não podia perder. O amor que nascia por ele estava lhe dando forças pra poder enfrentar a vida que tinha com mais vigor do que nunca ela esperaria pelo milagre acontecer em sua vida com muita fé.
Enquanto Kiria estava jogada a própria sorte dentro daquele quarto, se pai planejava como dar um fim nas duas atuais pedras no caminho dele. Michael e Ortega. A afronta dele era imperdoável, jamais ninguém interveio em seu meio de vida assim e tinha que paga como outros já haviam pagos.
_ O que pretende fazer com ele? - Perguntou um dos capangas.
_ Matar é o mínimo que eles merecem. Aquele artistazinho e aquele produtor de quinta não vão se intrometer comigo de novo.
_ O tal do Michael lá é bem protegido, como iremos dar cabo dele? O produtor fica fácil – Diz outro largado no sofá no canto da sala.
_ Antes de sairmos eu percebi que ele sente algo pela minha filha querida, então vamos usar isso pra pegá-lo desprotegido.
_ E enquanto a sua filha? O que vai fazer com ela?
_ O pior castigo que aquela vadia pode ter é ver o amorzinho dela morrendo igual a sua irmã. Quem sabe assim ela para de querer ir contra a minha vontade – Diz ele soltando uma gargalhada infernalmente sarcástica.
_ E a X9?
_ A minha queridíssima Jully terá o que merece assim que eu chegar. Essa não pense que não sei o que ela me escondia. Mas antes eu vou me divertir com ela como sempre faço e vocês meus caros estão convidados a participar da festa que tenho planejado para ela.
A única alternativa era esperar, Kiria ouvia tudo de onde estava e não podia fazer muita coisa. Ela sabia o numero de Michael de cor não precisava da sua agenda pessoal do celular que seu pai havia quebrado. Seu único problema agora era como ligar pra ele sem que seu carrasco desconfie. Tudo a seu tempo pensou ela. Ao chegarem a solo firme todos desembarcaram, incluindo Kiria a força.
_ Seja bem vinda a sua nova casa vadia. – Dizia um capanga nada amigável do pai dela que a jogou no banco de trás de uma limusine. – Aproveite a estadia. – batendo a porta por trás de si.
O carro arrancou rumo ao apartamento que seria seu novo lar ou cárcere como ela pensava. Kiria estava sob vigilância pesada do pai dela. Ela não poderia dar um passo sem o velho saber. Conseguir contato com Michael seria quase impossível sem ajuda. Mas ela não desistiria tão facilmente assim. O lugar era amplo e com uma cama confortável, tinha teve, telefone, banheira de hidromassagem tudo para o conforto dela, mas também tudo para a vigilância dela também. O lugar era preparado exclusivamente para vigia-la.
_ Michael meu amor eu vou te encontrar de novo. – Sussurrava baixinho enquanto as lagrimas rolavam pelo rosto. Deitada na cama ela adormece sob os olhos vigilantes do pai que a observar do outro lado da parece de vidro
_ Fiquem de olho nela, não a quero com contato com ninguém de fora.
_ Sim senhor.
_ Não admito falhas.
_ Não falharemos senhor.
¬_ Assim espero, não quero perder mais homens.
Todos sabiam que ele não era impiedoso, os últimos que tentaram dar cobertura a Kiria sofreram a pior pena que se podia existir. Morte. Todos os homens do Davon, pai de Kiria, tinha pena dela e sabiam da historia complicada dela e de sua irmã. Porem sabiam que se ela ajudassem-na novamente ele não pouparia ninguém. A salvação seria Jeff, o braço direito do pai de Kiria, um jovem rapaz que era apaixonado por Kiria e que a ajudou secretamente em sua fuga.
Davon sempre desconfiou que Kiria havia sido ajudada por alguém de dentro, só não sabia por quem? Ele iria fazer de tudo para descobrir quem foi. Jeff saia do perigo que corria e mesmo assim visava o bem estar de Kiria e a ajudaria de novo se fosse necessário.




avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 12:06 am

Capitulo XVIRixas




Jeff não acreditou quando viu sua amada chegar daquela forma, mas anda ele podia fazer para ajuda-la. Não ainda. O modo como ela chegou o deixou muito desesperado por dentro, mas ele não podia transparecer. Afinal a vida dele corre risco no mesmo nível de Kiria.
_ Já soube Jeff? A sua queridinha voltou com o papai do lado. – ironiza um capanga. – parece que ela esta incomunicável – gargalha
_Eu sei, Já vi.
_ E o mais interessante é que o pai dela quer pegar o infeliz que a ajudou da outra vez. – zombou o outro – Já pensou se ele te pega irmãozinho?
Jeff sabia muito bem das consequências se ele fosse pego ajudando Kiria, por isso mesmo achou melhor não ariscar, não ainda. Por hora se contentou a esperar as ordens do seu “dono.” Ele se afasta dos companheiros que não lhe dão trégua.
_ Já pensou no que fazer pra tirar ela daqui?
_ Não me enche Danny. Ninguém sabe quem a ajudou.
_ Não pense que sei que foi você que a tirou daqui. Meu irmão morreu por sua culpa, sabia?
_ Para de besteira, você só quer um bode expiatório pra vingar a morte do seu irmão.
_ Ele não merecia ter morrido por causa daquela vadia imunda.
_ Ela não tem culpa do pai que tem, e as outras aqui também não. Se quer matar alguém mate o velho que é a razão de todos viverem esse inferno. – rebateu Jeff em pé de igualdade olhando fundo nos olhos de Danny com o mesmo ódio queimando em seu peito. – Agora sai da minha frente que eu tenho mais que fazer do que ficar ouvindo sua choradeira afeminada.
_ Você e aquela vadia me pagam – fazendo Jeff voltar.
_ encoste um dedo nela e você vai desejar nunca ter nascido.
_ Vai me ameaçar?
_ Interprete como quiser, mas se tocar nela eu serei o menor dos seus problemas e você sabe disso.
Tanto Jeff como Danny sabiam que mexer com os bens de Davon era morte na certa e nenhum deles queria perder a vida nas mãos dele. Por isso mantinham uma singela porem respeitosa distancia dele. A troca de farpas não durou muito, logo Davon mandou chamar Jeff para ordens que com certeza o encheriam de alegria. Assim que o rapaz entra no escritório do velho um frio na espinha sem tamanho lhe percorre os sentidos.
_ Entre e feche a porta. – ordena Davon com o seu mau humor habitual. Assim Jeff o faz – sente-se ai. Precisamos conversar sobre minha filha. – Jeff sabia muito bem com quem estava lidando e prontamente o obedeceu.
_ Você sabe muito bem que quero pegar o desgraçado que ajudou a minha filha a fugir dessa ultima vez?
_ Sim senhor.
_ Quero que você fique encarregado de descobrir quem foi e traga-o pra mim. – ordena o velho. – E tem mais. – completou o velho. – Só você terá livre acesso a ela e ninguém mais.
_ Sim senhor. – respondia Jeff dando pulos de alegria por dentro, afinal ele iria poder ajudar novamente a sua amada a escapar daquele inferno.
_ Não admito falhas.
_ Sei sim.
_ Eu cobro um preço muito alto pro quem falha ou me trai.
_ Estou ciente senhor.
_ Tudo que ela precisar é você que vai atender. Não precisa me dizer nada, apenas faça. Sei o quanto você é leal e não vai me trair.
_ Nunca senhor.
Assim que foi dispensado por Davon, Jeff foi direto presta os primeiros cuidados a Kiria. Ele sabia que o pai dela era muito estúpido e que poderia fazer muito mal a ela, prevendo a tragédia correu para ajuda-la. Como era esperado ela estava desmaiada na cama cheia de ferimentos e respirava bem lentamente, mas ainda estava viva para alivio de Jeff que temia pelo pior. Ele não teve escolha a não ser leva-la as pressas para o hospital ou ela morreria ali.
_ Oh minha querida o que fizeram com você – Pensava Jeff enquanto corria para o carro com ela nos braços. Davon apenas observava tudo de longe.
Ao chegar no hospital foi difícil convencer que ele não era nada de Kiria. Todos queriam denuncia-lo por violência domestica, por sorte Kiria acordou e não deixou que ele fosse denunciado. Só então ele pode explicar o problema.
_ Doutora. - a puxando pelo braço – preciso que guarde isso em sigilo absoluto.
_ O que me faz crer que não foi o senhor que bateu nela? Não posso apenas aceitar a palavra dela.
_ Vou lhe contar uma historia, eu trabalho pra um traficante de mulheres muito cruel e dominador. Não vou contar nomes para que a senhora não sofra nada nas mãos dele. Ele e alguns capangas fizeram isso com ela porque ela fugiu. A Irma dela foi morta anos atrás pelo menos motivo, tentou fugir e ele a matou na frente dela. Imagina o que ele não pode fazer com alguém que o enfrente de cara? – argumenta Jeff com a medica enquanto caminham pelo corredor em direção a saida, para surpresa de Jeff Davon o havia seguido. Jeff vê o carro do do pai de Kiria chegando e logo se Poe em desespero.
_ Essa não.
_ O que foi? – pergunta a medica ao perceber o estado de Jeff.
_ ele nos seguiu.
_ Ele quem?
Jeff não diz mais nada apenas aponta para Davon que vinha a passos largos para onde os dois se encontravam, a medica já conhecia a fama de Davon, mas nunca imaginou na sua vida que o veria tão de perto assim.
_ Acredita em mim agora – diz ele ao perceber a expressão da medica de medo.
_ O que eu faço.
_ Somente responda o que ele lhe pergunta naturalmente.
_ Onde está ela? - Pergunta Davon seco e direto – Não me faça repetir a pergunta Jeff, que esta de cabeça baixa.
_ Ela está sendo encaminhada para a UTI, senhor.... – pergunta a medica tirando um peso das costas de Jeff. – Os ferimentos foram muito profundos se não fosse esse rapaz ela não teria sobrevivido. – completou.
_ Eu fui levar algo para ela comer e como ela não respondeu os meus apelos achei melhor trazê-la para cá, Desculpe não ter avisado senhor, mas a situação não podia esperar. – justificou Jeff com medo da reação de Davon, que olhava os dois desconfiado.
_ Quero ver a minha filha agora. – ordenou.
_ Vamos, por aqui senhor. – Respondeu a medica após perceber o olhar de Jeff para ela aprovando o pedido dele. A medica o levou ate o leito de Kiria que já estava entubada e respirando mais leve por aparelhos. Só assim Davon confiou em Jeff definitivamente. O que facilitaria as coisas para ambos em um futuro próximo.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 12:14 am

Capitulo XVIIVacas Também Usam Roupas Chiques.


Enquanto as coisas pra Kiria tendiam a melhorar Michael se via a beira de um ataque de nervos com a falta de noticias de Kiria. O que Jeff não sabia era que o fato dele ter revelado esse fato para medico seria uma pista muito importante para Michael reencontra-la. Mas Davon não perdeu a chance de se vingar, Jully estava com ele em situação igual ou pior que Kiria. Ele havia abusado dela a noite inteira e não tinha sido nada gentil com ela. Davon a jogou no banco de seu carro e partiram para o hospital que coincidente estavam Jeff e Kiria.
Jeff deu sorte por Davon não perseguir ele como perseguia Jully e Kiria. Ao invés disso ele confiava cegamente nele. Não se sabe bem o que Davon sente por Jully, amor? Desejo? Obsessão? Menos preso? Não se sabe afinal ele fazia de tudo menos mostrar o que sentia por alguém. Enquanto ele colhia informações de Jeff, Jully fora literalmente jogada emergência a dentro pelos capangas de Davon.
Ninguém ousava ir contra a vontade de Davon. Jully fora atendida sem que ninguém dissesse uma palavra sobre o ocorrido. A medica que estava, encarrega de cuidar de Kiria, também tratou de Jully. Não se tinham muito o que fazer por elas, a não ser esperar. Davon não voltou mais para ver nenhuma das duas. O que de certa forma foi um alivio.
_ Então doutora? Como ela está? – pergunta Jeff preocupado.
_ Ela está com uma infecção seria, estamos fazendo de tudo para que ela melhore.
_ Posso vê-la?
_ Sim, pode. Venha comigo.
A doutora levou Jeff para a UTI onde Kiria estava internada. Quando Jeff entrou deu a sorte de ela estar consciente.
_ Fiquem a vontade. Volto para vê-la mais tarde.
_ Como você está?
_ Me leva daqui. – pediu ela sonolenta. – não deixe que ele me mate, por favor.
_ Não vou deixar, mas não sei o que fazer pra te ajudar e não posso ser pego se lembra?
_ Traz o Michael pra mim Jeff, só ele pode me ajudar.
_ Como? Se o seu pai nos pega estamos mortos.
_ Se ele não me ajudar eu vou morrer de qualquer jeito Jeff.
Jeff não tinha muita escolha, já que ele conhece ate de mais o pai de Kiria. As complicações seriam muitas e isso era mais que obvio para ambos os lados, mas ele tinha uma solução.
_ Kiria, Quem é Michael? – pergunta Jeff intrigado com o pedido.
_ Ele é amigo do meu tio, ele pode nos ajudar. Encontre-o, por favor.
_ Não prometo nada, mas irei tentar.
Os dias no hospital foram passando de vagar. E a recuperação de Kiria também. Jeff a visitava todos os dias sem falta, enquanto isso ele pesquisava sobre o tio de Kiria e a relação dele com esse tal de Michael que sua amada tanto falava. Suas buscas foram bem produtivas. Logo ele descobriu quem era Kenny Ortega e o tal de Michael que Kiria se referia. Pra surpresa de Jeff ele tinha como chegar em ambos sem ser notado. Jeff conseguia frequentar as festas do meio artístico com facilidade e sabia que prostituição naquele meio era mais comum do que se imaginava. Assim que viu a foto do astro não pensou duas vezes em entrar em contato com ele. E a oportunidade era perfeita, próxima festa beneficente que haveria na cidade, obvio que ali haveria muita mulheres oferecendo o seu serviço as celebridades.
_ Olha só então quer dizer que é você senhor Jackson? – indagou Jeff surpreso ao ver a foto de Kenny e Michel juntos - É senhor Jackson, o senhor terá uma bela surpresa em breve que não poderá recusar.
Jeff sabia que Michael era contra prostituição e já tinha rejeitado seus serviços em todas as vezes que ele lhe ofereceu. Mas dessa vez ele tinha um trunfo na manga que seria útil para ambos os lados. Jully também não se encontrava na melhor das situações. Ela sofria com uma infecção generalizada a qual ela lutava pra sobreviver. Se antes ela já não tinha ninguém para ajuda-la agora mesmo que não tinha. As escolhas que fazemos em nossas vidas as vezes mostram o quanto somos imaturos ou cego o suficientes para enxergar que a vida da para ser mudada basta que consigamos fazer a coisa certa.
Já no caso de Jully a coisa certa pra ela foi acabar com a vida de sua rival. O que fez com que a dela também virasse um inferno. O amor as vezes nos obriga a fazer coisas que no futuro próximo só temos a lamentar. Jully é prova viva que não podemos brincar com o futuro da ninguém. O preço a ser cobrado pode ser alto de mais. Enquanto ambas lutavam por suas vidas. Jeff corria atrás dos convites para o evento em que Michael estaria. Ele já havia pensado em tudo, ate em como chegar nele. Só q faltava ainda um problema a ser resolvido. Davon. Como ele iria sair da cidade sem ser notado por ele que iria providenciar a salvação de Kiria. Seus problemas estariam resolvidos assim que os convites chegassem.
_ Atenção meninas, iremos viajar para os Estados Unidos. – Disse Jeff empolgado fazendo Davon desconfiar.
_ Estados Unidos?
_ Sim chefe. Haverá um evento beneficente mês que vem e me contactaram para que eu levasse as mais belas garotas para o evento, com o intuito de distrair alguns velhos magnatas podres de ricos. E a grana que me ofereceram foi violenta. – Justifica Jeff a Davon que se surpreende com a eficácia do empregado.
_ Nossa, eu soube que o Michael Jackson não falta a esses eventos. – Diz uma das meninas empolgada com a oportunidade - Eu sempre quis conhecê-lo.
_ E terá minha querida, seja boazinha com o tio Jeff hoje a noite que você estará no evento e irá conhecê-lo pois lhe apresentarem pessoalmente. – Claro que Jeff não pretendia envolver muita GNT nessa historia, mas para que seu chefe não desconfiasse ele topava tudo, ate apresentar a jovem a Michael. Mesmo sabendo que ela seria rejeitada por ele de imediato.
_ Ótimo meu rapaz, leve quantas quiser e precisar – disse Davon – eu quero o dinheiro na minha conta o mais rápido possível.
_ E vai ter senhor, em breve vai ter.
Assim que conseguiu organizar tudo, Jeff correu no hospital para dar as boas noticias a Kiria, claro que ele não a deixaria de fora dessa. Mesmo a contra gosto de Davon ele a levaria. Tudo estava planejado e pronto para a ação. Agora só depende da recuperação de Kiria.
_ Minha querida, em breve você verá seu Michael. – sussurra ao pé do ouvido de Kiria. – já está tudo pronto para que você o reencontre, mas preciso que melhore logo ou tudo estará perdido.
_ Obrigado Jeff, você é um anjo pra mim. Perdão eu não te amar como você sempre quis.
_ Não diga nada, apenas quero te ver feliz com alguém que ame. E se esse alguém puder te tirar das garras do seu pai eu me conformo. Você não merece essa vida Kiria. Também não merece o pai que tem. – dizia Jeff calmamente e em tom baixo para que não fosse ouvido pelos demais. Jeff sabia eu Davon não brincava em serviço e pra não visitar nenhuma de suas peças mais caras da sua coleção pessoal é porque ele tinha alguém de olho nele. Todo cuidado era pouco e ele sabia disso. Porem dessa vez as coisas iriam ser um pouco diferente.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 12:24 am

Capitulo XVIIIEm Busca




Enquanto Jeff dava seu jeitinho pra levar Kiria ao USA. Michael não se daria por vencido tal facialmente, com o conhecimento dos policiais do FBI ele pôs vários investigadores particulares atrás de Kiria. Os países conhecidos por turismo sexual tiveram maior atenção todos estavam orientados para não chamar a atenção. Enquanto os policiais procuravam por ela abertamente, os detetives a procuravam em segredo. Dessa forma conseguiram chegar a Jeff, o evento seria apenas uma fachada para que ele conseguisse mais informações sobre o paradeiro de Kiria.
_ Odeio envolver mulheres nisso – reclama Michael – não entendo como elas aceitam a se venderem assim.
_ É meu amigo nem todo mundo tem uma visão do amor como nós temos. – Retruca Ortega.
_ Odeio isso, elas parecem chacais em cima de carne fresca quando me veem.
_ Para de reclamar Michael – repreende Ortega. - É a única maneira de se ter noticia da minha sobrinha, quer encontra-la ou não?
_ Claro que quero. Que pergunta.
_ Então para de reclamar e vamos esperar pra vê se o tal de Jeff dá retorno pra gente.
Michael nunca conseguiu entender porque as mulheres se prostituiam. Para ele o amor era a coisa mais linda que Deus fez e não poderia ser usada para o prazer ou como forma de obtenção de dinheiro. Mas dessa vez Michael iria aprender que esse ramo tem muitos perigos e que não podiam ser ignorados. Perigo esses que poderiam custar a vida de quem se intrometesse no caminho de seus “donos.” Davon não tinha a mesma visão de Michael. Tudo que ele queria era dinheiro e ser um aliciador de mulheres em uma máfia de prostituição e de agenciamento ilegal era o negocio mais rentável dele. Nem que pra isso sua mulher e filhas tivessem que fazer parte do negocio.
Rosemary, a mãe de Kiria, teve que se prostituir também após que se casou com Davon. Ela encontrou o seu verdadeiro amor em uma de suas sessões de tortura como ela mesma definia. Alex era um homem jovem, gentil, amoroso muito rico e sem muita sorte no amor. Rosemary foi a sua sorte. Logo Alex virou cliente fixo e pagava muito bem para que ela ficasse semanas com ele. Era inevitável que ela não se apaixonasse por ele. Rosemary fazia de tudo para esconder o seu segredo. Davon sempre achou que Kiria e Shaira erram suas filhas de sangue. Só que não.
Alex sempre desconfiou que sempre foi o pai das duas, só teve a certeza de uma, Shaira, a qual foi morta por Davon ao tentar fugir da vida que ele lhe impunha. Shaira foi jogada em uma esquina qualquer pelos capangas de Davon, mas Alex conseguiu seguir e resgatar o corpo e dar um velório descente, porém com a ausência das duas. Agindo rápido ele conseguiu o exame de DNA comprovou suas suspeitas. Desde então Alex persegue Davon em segredo, foi por ajuda dele que a policia soube do que se tratava, foi ele que conseguiu localizar Ortega, tio de Kiria.
Quase duas semanas se passaram e o evento estava tudo pronto. Michael estava extremamente ansioso pelo evento. Ele sabia que iria se encontrar com sua amada. Foi uma exigência dos agentes de Michael que a melhor de todas as meninas do ramo. Kiria era a melhor e de melhor fama. E Michael já teve provas disso em suas duas noites de amor na qual ela lhe mostrou todos os seus segredos. Eram todos os sonhos de Michael realizados em Kiria. Jully nunca deixou que ele realizasse seus desejos, quando Kiria o fez sem ao menos perguntar quais eram Michael viu a necessidade de tela para sempre e ele iria atrás disso custasse o que custasse. Finalmente o dia do evento havia chega e Michael não cabia em si de tanto nervosismo.
_ Michael pelo amor de Deus para de andar de um lado para o outro, desse jeito você vai fura o chão. – fala Ortega aos riso com o estado emocional do amigo.
_ Não consigo, só de pensar que hoje vou vela finalmente meu coração dispara.
_ Trate-se de se acalmar. Ela só vai aparecer a noite.
_ Eu sei. Não consigo.
_ Eu já combinei tudo com Jeff, ela vai estar te esperando na sua suíte. Será uma surpresa para ela então fique calmo, que o evento vai ser longo.
_ Isso é maldade sabia? – indaga indignado.
_ Michael você não pode levantar suspeitas, ela estará sendo observada. Então mantenha a pose pra não chamar a atenção de quem não queremos.
_ Tá, eu entende o recado.
Após um atraso considerável, Michael e Ortega chegam ao evento. E como sempre causando fortes emoções em todos que os viam. Os agentes que investigavam o caso estavam infiltrados no evento tentando conseguir alguma informação a mais do que sabiam. Jeff já havia chegado com suas “meninas” como ele mesmo preferia chamar. Ele odiava a forma como Davon tratava suas escravas sexuais. Geralmente quem caia na mão dele não conseguia escapar com facilidade. Toda ajuda que Jeff conseguir seria fundamental para salvar sua amada. Michael assim que o viu quase não se conteve.
_ Olha o Jeff ali – Aponta discretamente Ortega para ele que bebia calmamente no bar.
_ Eu tenho que falar com ele. – diz Michael tentando ir ao encontro dele sendo impedido por Ortega.
_ Calma ai Michael, não podemos assustar o cara. Ele sabe onde Kiria está. Só temos uma chance para persuadi-lo.
_ Não quero deixa-la mais um dia na mão daquele monstro. – dizia Michael com uma raiva interior inexplicado.
_ Você não vai deixar Michael. Tenha um pouco de paciência. Um dos agentes está negociando com ele agora, logo você está com ela.
_ Estou nervoso.
_ Acalme-se homem, tudo vai dar certo.
_ Espero que sim
O temor de Michael não era sem fundamento. Ele conhecia bem as historias macabras que cercavam Davon, nesse período em que esteve longe de Kiria ele teve tempo mais que suficiente para pesquisar sobre a vida dele. E o que ele encontrou não o animou em nada.
_ o que ele está fazendo aqui? – pergunta Michael sem entender nada.
_ Ele também quer ajudar Kiria Michael.
_ É perigoso pra ele.
_ Ele sabe disso, mas mesmo assim quer ajudar.
_ eu não vou me perdoar se algo der errado, não vou suportar perder ela.
_ Ninguém vai Michael, ninguém vai. Mas tenha fé que tudo vai dar certo.
Ortega tinha plena certeza de que tudo iria se resolver com ajuda da policia. Tanto ele quanto Michael estavam cansado do sofrimento que a sobrinha sofria, Ortega nunca perdeu o contato com o pai de Shaira. Assim que soube do evento e para qual intuito era Alex não pensou duas vezes em confirmar a sua presença. Alex não iria sair de lá sem sua suposta filha mesmo que isso custe a própria vida.
_ chegou a hora senhores. Ele já está pronto para negociar o encontro com a garota. – disse o agente que estava próximo a Michael.
_ Nada pode dar errado agora – observou Ortega confiante.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 12:49 am

Capitulo XIX O Monstro



Os dois ficaram apostos esperando o que estava pra acontecer. Todos estavam ansiosos por encontrar Kiria novamente, mas Michael teria que esperar. Alex era o contato que Jeff queria falar. Com um discreto sinal Alex se aproxima de Jeff com um sorriso vibrante nos lábios.
_ Olá senhor.
_ Olá senhor Alex, como vai?
_ Estou bem senhor Jeff.
_ Em que posso lhe ser útil?
_ Soube que o senhor tem ótimas garotas de companhia.
_ Bom, senhor. Ai vai depender do seu gosto. Minhas meninas podem ser mais que garotas de companhia.
_ Me interesso apenas por uma.
_ Qual delas seria?
_ Uma de suas melhores garotas.
_ Ah. Sei bem quem pode lhe servir senhor. – Disse Jeff com ar malicioso.
Jeff não se fez de rogado e logo marcou um encontro com Kiria. Tudo que Alex queria era reencontrar sua possível filha. Mas demoraria um pouco já que Michael tinha pedido urgência com a garota, Alex aceito, pois sabia que podia confiar em Michel e o melhor iria junto com ele. Após uma longa conversa com Jeff Alex deixa tudo acertado com o rapaz o seu encontro com Kiria. Alex se afastou de todos, deixando o caminho livre para Michael e os policiais disfarçados. Michael fazia sala com maestria aos convidados, vários compromissos foram fechados. As aparências tinham que ser mantidas, afinal Jeff estava sendo observado pelos colegas e nada poderia levantar as suspeitas deles ou tudo estaria acabado.
Michael mal percebeu o tempo passar com o assedio em sua volta. Logo o encontro com Jeff estava pronto. Ao final do evento Jeff se aproximou de Ortega e Michael. O clima ficou tenso.
_ Olá senhor Jeff. – cumprimentou Michael simpaticamente. – Prazer em conhecê-lo.
_ Olá senhor Jackson, o prazer é todo meu em conhecê-lo. Em que posso lhe ser útil = abraçando amigavelmente e sussurrando – Na verdade eu que preciso da sua ajuda por ela.
Essa frase após o abraço amigável de Jeff Michael se surpreendeu com o que ele disse ao pé do seu ouvido. Ortega logo percebeu que algo tinha acontecido e ficou louco para saber o que era.
_ Então creio que faremos negocio hoje senhor Jeff. – Sorrindo largamente.
_ Claro que sim, senhor. Aceita um drink? – Oferece Jeff apontando para o bar isolado de todos. Sendo logo acompanhado pelos dois.
Jeff os levava para um lugar mais afastado possível dos seus colegas e que fosse de difícil escuta para eles. Ele era especialista em despistar seus colegas. Jeff sabia que depois de muita bebida eles ficariam completamente fora de orbita da terra e sair sem ser notado por eles era moleza. Depois de algum tempo eles conseguiram sair sem serem notados e conversar mais a vontade em um restaurante afastado dali.
Sem serem percebidos os policiais e Alex seguiram os três ate o restaurante, ficando assim com uma visão privilegiada de toda a situação. A situação não era mais fácil de se lidar. Davon era perigo de qualquer descuido poderia ser a morte de quem cruzasse o seu caminho. As historias mais escabrosas dele eram as piores possíveis. A da irmã de Kiria só era mais uma delas.
_ Estamos aqui. – Disse Jeff se sentando calmamente.
_ Seguros do que?
_ Senhor Jackson não quero ser rude, mas espero que tenham ouvido falar de meu chefe.
_ Davon Montage? – Disse Ortega sem expressão no rosto.
_ Ele mesmo, o conhece?
_ É o me cunhado. – Disse Ortega com cara de poucos amigos – Infelizmente, minha irmã se casou com ele e matou a minha sobrinha.
_ Então sabe bem porque que não podemos ser pegos.
_ Sim sabemos.
_ Preciso que a levem daqui, não posso ser pego ou irei ser morto. Tive que embebedar todos os que me observavam para conseguir ter essa conversa com vocês. Não temos muito tempo. – falava Jeff pausadamente, o tom de sua voz exalava medo. – se vocês forem descobertos eu terei que agir como se fosse da quadrilha, não posso me expor ou ela morre igual a irmã.
_ Só quero ela viva – dizia Michael.
_ A terá senhor Jackson. Só seguir o que eu tenho a oferecer. Eu ofereço a você a noite que tanto espera desde que ela o deixou.
_ Como?
_ Virem meus clientes Vips e terão total acesso a ela.
_ E......
_ Eu posso trazê-la a vocês quando vocês quiserem pelo tempo que quiserem nas condições que quiserem, só levarei as condições a Davon e basta ele concordar com uma boa quantia de dinheiro.
_ É arriscado. – Michael diz pensativo.
_ Eu sei senhor. Mas Davon não se importa com o que elas façam longe dele desde que o paguem bem. Se ele desconfiar dela eu posso ir com vocês por segurança.
_ Tudo bem, quanto eu preciso pagar.
_ 20 milhões por encontro.
_ Muito dinheiro pra uma mulher. – Diz Michael horrorizado.
_ Eu sei senhor Jackson. Mas é necessário para salvá-la. Se conseguirmos prende-lo o dinheiro volta pra vocês. Não for assim vão levantar suspeitas.
_ Entendo senhor Jeff. Pago o que for necessário por ela. Preciso vê-la hoje. – insistia Michael. – Não a vi hoje no evento.
_ Ela está se recuperando de uma surra do Davon, ficou semanas internada. Eu a trouxe por medida de segurança. Ela é impulsiva e sei que eles podem se desentender por excesso de segurança.
_ Entendo. Quero vela antes depois combinamos o pagamento.
_ Certo senhor Jackson. Vejo que é um implacável negociador.
_ Em se tratando meu bolso e do meu coração eu tenho que ter. – Sorri Michael para Jeff.
_ Eu te ajudo com os encontros Michael, se conseguirmos pegar ele fica como presente de casamento. – diz Ortega para Michael animado.
_ Venha comigo senhor Jackson.
Jeff conduziu Michael ate o hotel em que ela estava, os dois foram no próprio carro de Michael para não serem seguidos. A saída foi estrategicamente feita pelos fundos do restaurante. Ambos fizeram que iria ao banheiro enquanto Ortega pagava a conta. Assim conseguiram despistar ate mesmo os policiais que os seguiam em segredo. Apenas Ortega tinha o numero de Michael que prometeu manter o telefone ligado e dar noticias assim que chegassem ao hotel. Jeff era esperto e já sabia o que dizer ao seu chefe caso ele questionasse o seu desaparecimento repentino. Nenhum dos seus colegas poderia negar a bebedeira. Era o plano perfeito.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 1:03 am

Capitulo XX Pagando o Preço


A chegada foi discreta e rápida. Entraram pelos fundos e seguiram direto para o elevador rumo ao vigésimo terceiro andar. Michael na cabia em si de tanta ansiedade. Oito semanas tinham se passado após o sumiço de dela. Michael não estava preparado para o que viria. Kiria estava diferente do que Michael conhecerá. Alguns ferimentos não haviam cicatrizados, alguns hematomas não tinha sumido definitivamente. As lesões mais serias não havia se fechado completamente. Ambos estavam ansiosos pelo reencontro.
_ Michael. - Chama Jeff ao pé da porta antes de entrar – Quero que saiba que ela esta um pouco diferente da bela mulher que viu a oito semanas.
_ Como assim? – Pergunta Michael preocupado.
_ Davon é cruel quando se trata de deixar aviso.
_ Entendo.
_ Tenha uma boa noite. – Jeff da as costas a Michael e sai sem dizer mais nenhuma palavra. Ele tinha que ver com os próprios olhos o seu futuro sogro era capaz de fazer com quem lhe desobedecia.
Michael abre lentamente a porta e entrou sorrateiramente no quarto. Kiria estava deita dormindo com a luz do quarto meio acessa. O que dava um efeito ainda mais encantador a ela. Não dava pra não perceber o estado lastimável de sua Deusa do amor, forma carinha que ele a chamava, ele queria correr com ela dali, mas sabia que não poderia fazer isso sem ter que correr um risco muito grande pra isso. Michael tinha consciência que tudo era em seu devido tempo. Ele se aproximou da cama onde sua bela dama repousava tranquilamente. Não resistiu em tocar-lhe a face delicadamente com as costas de seus dedos.
Esse gesto fez com que Kiria acordasse.
_ Por favor, meu Deus diga que não estou sonhando e que você é real – dizia a moça em prantos tocando o rosto de Michael como quem toca o mais fino cristal existente na terra.
_ Eu sou real meu amor e estou aqui pra te salvar. – Dizia Michael tomando-a em um abraço intenso seguidos de beijos cheios de saudade.
_ Me tira daqui Michael pelo amor de Deus. Ele vai me matar. – Pedia ela aos prantos com o rosto escondido em seu peito
_ Eu sei, mas eu não posso te levar agora ou ele vai desconfiar e será pior pra você. – Tentava confortar ela – Estou com a policia aqui, eles vão nos ajudar a te tirar daqui, mas você precisa confiar em mim ok?
_ Estou com medo Michael.
_ Eu também, mas precisamos ter paciência e fé que tudo vai se resolver. Tenho uma boa noticia pra você – enxugando as lagrimas – encontramos o Alex o pai de Shaira, tudo indica que ele também pode ser seu pai.
_ O que? – olhar de esperança – Ele sabe o que aconteceu com a minha mãe? Sabe da Shaira.
_ Por isso mesmo que ele está aqui nos ajudando. Ele vai vir te ver em breve. Não faça nada que os chacais do Davon desconfiem. Se algo der errado todo mundo vai morrer.
_ Eu sei, eu vi o que ele fez com a minha irmã.
_ Eu tenho que ir. Saímos escondidos e logos o restante da quadrilha está aqui. Jeff tem o meu numero quando quiser me ver manda ele me ligar, sei que Davon tirou seu telefone e com certeza grampeou o do Jeff. Prometo que te vejo o quanto antes.
_ Michael? – a chama enquanto ele se afasta indo em direção a porta.
_ Sim?
_ Se algo der errado quero que saiba que eu te amo e sempre vou te amar
_ Eu também te amo.
Michael deixa o quarto de hotel com o coração na mão. Tudo que ele queria era tirar ela dali o mais rápido possível, mas não era possível ainda. As coisas estavam ficando perigosas para todos e Michael sabia que estava no meio de um fogo cruzado, mas esse risco ele queria correr. Mesmo que ele não saísse vivo depois de tudo. Recuar não estava em seus planos.
_ Conseguiu ver ela Michael? – pergunta Kenny aflito.
_ Consegui e não estou bem cara. – fala Michael com um tom de voz triste.
_ E ela como está? Eu preciso saber Michael.
_ Ela está se recuperando dos ferimentos. Aquele monstro praticamente acabou com ela.
_ Desgraçado.
_ Ela vai morrer se não a tirarmos logo de lá. – fala Michael ao celular com Kenny enquanto volta para o bar do evento. – Aquele monstro quase deformo ela. Nunca pensei que um ser humano pudesse ser tão ruim assim.
_ Com Davon não se brinca Michael. Shaira pagou por tentar fugir e eu tenho medo de que Kiria tenha o mesmo fim.
_ Não vai ter porque eu não vou deixar.
_ Como Michael? Ele sequestrou ela mesmo com todo aquele aparato que você montou ao redor de vocês. Como vai impedir que ele a mate? Como?
_ Eu não sei Kenny. Eu não sei, mas vou descobrir quem foi o filho da mãe que ajudou no sequestro e ele vai pra cadeia junto com esse monstro. Nem que seja a ultima coisa que eu faça por ela.
_ Admiro muito a sua coragem Michael.
_ Nós vamos conseguir Kenny. Precisamos por um fim nessa rede o quanto antes. Eles mexeram com o homem errado.
Michael tinha que manter sua aparência e principalmente discrição. Jeff já estava ciente que não poderia expor seu mais novo cliente. Davon não poderia de jeito nenhum desconfiar que Michael e Jeff estavam pensando em resgatar Kiria. Alex também não podia ser descoberto apesar de Davon desconfiar que ele não desistirá de seu objetivo de vida. Alex queria matar Davon.
Michael foi mais esperto do que Alex imaginava e conseguiu uma amostra de sangue de Kiria quando esteve em seu quarto. O lenço a qual Michael limpou o sangue de Kiria estava com ele ainda e assim que possível e o mais rápido possível ainda entregaria a Alex.
_ Pra onde vamos agora Michael? – pergunta Kenny concentrado na janela do carro.
_ Vamos encontrar com Alex. – Enquanto discava o numero de Alex em seu aparelho celular
_ Agora? – surpreso com a atitude de Michael.
_ Tenho algo aqui que vai ajuda-lo e muito em não voltar atrás de sua decisão. – Mostrando o lenço ensanguentado em sua mão enquanto esperava Alex atender.
_ Isso é o que to pensando? – Pergunta Ortega com um largo sorriso no rosto.
_ Agora teremos certeza de quem Kiria é filha.
_ Alo?
_ Alex? É Michael.
_ OI Michael o que o faz ligar pra mim a essa hora da noite.
_ Tenho algo que vai te ajudar e muito a resistir ao que vem pela frente.
_ E o que é?
_ Só pessoalmente.
_ Venha para o meu flet, é próximo ao evento. Deixarei meu sindico avisado da sua chega. Espero que seja bom mesmo o que você tem ai.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 1:12 am

Capitulo XXIPendências




Michael não demorou muito para chegar ate o Flet de Alex, o porteiro já estava avisado da visita repentina e assim que o carro chegou ele foi dado entrada rapidamente. Em poucos minutos Alex ganharia a tal sonhada prova de que Kiria também era sua filha, Michael ansiava por isso tanto quanto Alex.
_ Como foi o encontro Michael? – Pergunta Alex com um tom de medo na voz.
_ Melhor do que você imagina – Entregando um lenço sujo de sangue
_ O que é isso?
_ Enquanto estive lá vi o estrago que aquele monstro fez com Kiria. Sem que percebessem eu limpei o sangue dela nesse lenço, sabia que você queria uma prova de que ela era sua filha. Então pensei rápido e estai o que você precisa pro teste.
_ Você é esperto Michael. Me poupou um trabalho enorme e conseguiu isso sem esforço. Obrigado.
_ Eu quero vela livre daquele monstro tanto quanto você. Vou fazer tudo para que isso seja feito. Espero que ter ajudado.
_ Você mais que ajudou Michael. Obrigado por isso.
_ Disponha. Agora tenho que voltar pra casa minha família precisa de mim.
_ Vá você já fez muito por hoje, descanse, em breve te dou noticias.
Michael desapareceu da casa de Alex com a mesma facilidade que entrou sem ser notado. Tudo dependia de um esforço descomunal para não serem pegos ou tudo estaria acabado e pior todos mortos. Os dias meio que se arrastaram para todos. Forma quase duas semanas sem noticias de Jeff e esse suspense estava matando a todos. E seguir com suas vidas sem chamar a atenção não estava sendo nada fácil pra ninguém.
_ Ortega o Alex deu sinal de vida? – Pergunta Michael intrigado com o seu sumiço repentino.
_ Nada. E o Jeff também não entrou mais em contato comigo e com você?
_ Nada. To ficando preocupado. – Michael coça o queixo com as pontas dos dedos e olhando para o chão. – Se bem que acabei de sair de lá, acho que não entrará tão cedo comigo.
_ Vou entrar em contato com a policia para vê se tem algo pra nós.
_ Faça isso. Estamos tão perto de conseguir que não quero acreditar que algo tenha dado errado.
_ Nem me fale, se der algo errado estamos mortos.
_ Michael?
_ Sim.
_ O que você sente por Kiria?
_ Não sei defini Ortega. Sei que fui meio cafajeste me aproveitando dela na primeira noite que ela ficou lá em casa, mas algo me chama atenção nela. Algo que eu não sei definir. Meus sentimentos estão confusos não sei o que posso sentir em relação a ela. Só sei que eu quero vê-la novamente e vê-la bem.
_ Ela vai precisar de muita ajuda pra sair dessa Michael. – Observou Ortega – ela vai precisar de alguém que cuide dela quando tudo isso acabar.
_ Eu sei. Só não sei se meus sentimentos estão a altura dela. Não quero brincar com os sentimentos de alguém como já brincaram com os meus antes.
_ Entendo Michael. Você terra tempo suficiente pra definir o que sente em relação a ela. Aproveite a chance.
_ Vou tentar. Agora preciso voltar, minha família me espera.
_ Vai lá, quando eu tiver novidades te aviso.
_ Ok. Até mais.
Michael chega em casa dos ensaios com a mente completamente fervendo de tantas emoções. Alex se manteve ocupado por um bom tempo para poder provar o fato que ele mais ansiava e daria forças pra sobreviver. Kiria era sim sua filha. As coisas não estavam fáceis pra ninguém naqueles dias. Michael mal tinha tempo de respirar pra poder pensar em algo diferente que não fosse o trabalho, mas ele dava um jeito de conseguir seus cinco minutos de paz.
_ Michael – Entra Ortega ofegante porta a dentro do quarto de Michael que tentava descansar um pouco – Ele apareceu e quer te ver.
_ Ele quem Ortega? – escondendo a cabeça no travesseiro.
_ O Jeff homem, sai dessa cama.
Michael se levanta da cama praticamente em um salto, troca de roupa a pressa pra conseguir chegar o mais rápido possível ao seu destino.
_ Onde ele está Ortega? – questiona descendo as escadas pulando os degraus quase que caindo.
_ Calma homem, ele está na sua sala. Quer falar conosco em off.
Michael se dirige a sala onde encontra Jeff sentado confortavelmente em uma de suas poltronas, assim que vê Michael ele se levanta para receber seu anfitrião.
_ Jeff que bom revelo – cumprimenta amigavelmente Michael já prevendo o que vinha pela frente.
_ Digo-lhe o mesmo senhor Jackson.
_ O que o Traz aqui a minha casa?
_ Kiria e Davon.
_ O que tem o Davon?
_ Creio que ele está nos vigiando de perto.
_ Como assim? – pergunta Ortega aflito.
_ As vezes ele consegue se disfarçar tão bem que nem eu o reconheço.
_ Droga.
_ Não podemos confiar em ninguém
_ E o Alex que não aparece.
_ Quem é Alex?
_ Você não conhece o Alex? Ele disse que ia falar com você durante a recepção na festa beneficente.
_ Eu só falei com vocês no evento.
Não teve como não ficarem assustado com a possibilidade de Alex ser um dos disfarces de Davon. Jeff o conhece muito bem para lançar o alerta que fez. Alex precisava ser localizado o mais rápido possível para esclarecimentos. Caso contrario todos já poderiam ser considerados mortos. Jeff correu para o esconderijo para ter certeza que seu patrão está lá inocente de tudo. Toda a policia já estava a procura desse homem misterioso que era Alex. Sua historia era muito convincente para ser suspeita. Home que se apaixona por uma mulher que era escrava de Davon, no qual mata uma de suas filhas e aprisiona outra para sempre. Era boa demais pra ser falsa.
_ Quero todas as equipes atrás desse Alex. Quero saber exatamente quem ele é. – Ordenou o chefe de policia assim que soube da possibilidade de Davon estar infiltrado diretamente na operação.
_ Sim senhor – Gritou um dos policiais que saiu logo para cumprir as ordens de seu superior. Obvio que Michael e Ortega estavam em um caminho sem volta e que tudo era questão de tempo pra se resolver para o bem ou para o mal.
_ E agora Michael? O que vai ser de nós? – Pergunta Ortega preocupado com a situação.
_ Não sei Ortega, não sei. Agora temos que ir ate o fim gostando ou não do final, mesmo que isso custe nossas vidas. E que Deus nos ajude.
_ Amém.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 1:21 am

Capitulo XXII Soluções




Os dias pareciam se arrastar. Michael procurava dar tudo de si para não pensar no passado recente e de como Kiria estava. Alex por sua vez não era encontrado de nenhuma forma, seu contato, endereços todos estavam vazios. Parecia que ele tinha sido tragado pela terra. Varias dias se passam ate que um dia chega uma noticia nada agradável.
_ Michael venha para o hospital agora
_ O que houve?
_ Encontraram o Alex
_ Já estou indo pra ai.
Michael correu o mais rápido que pode para o hospital que Ortega havia lhe passado, ao chegar se dirigiu para os fundos da ala de emergência. Michael tomava todo cuidado pra não ser visto, não podia chamar a atenção de ninguém.Ele pega o elevador e vai direto para o terceiro andar onde já se encontra Ortega e os policiais do caso.
_ O que aconteceu com Alex? – Pergunta Michael praticamente em choque ao ver o estado dele.
_ Os homens de Davon o pegaram quando você saiu da casa dele. – Explica Ortega preocupado com o estado dele.
_ Meu Deus – Michael fica em choque com a noticia.
_ Ele conseguiu fugir do cativeiro, quase que ele não consegue chegar a minha casa. – Explicava Ortega com voz baixa temendo que mais alguém pudesse ouvi-los.
_ Onde está Jeff?
_ Deixei recado na caixa postal dele ate agora não me retornou.
_ Precisamos de mais informações sobre Davon.
_ Temos que tomar cuidado, você sabe.
_ Entendo sim, a policia já tem pistas?
_ Ainda não. Estamos aguardando.
Michael deu uma olhada rápida em Alex e fico chocado com o que viu. Ferimentos em todo o seu corpo e rosto, o deixando quase irreconhecível. Parecia que Davon estava mandando um recado pra eles. “não mexam comigo.” Michael voltou pra casa tentando não dar muito importância ao que estava acontecendo a sua volta. Kiria era sua prioridade agora, assim como descobrir como tirar Davon do pé dela e o que diabos tinha acontecido com Alex. Se ele não era o Davon quem era? Ou seria apenas um desvio de atenção para tirarem o foco dele? Mas não fazia sentido a forma que ele chegou. Davon tinha muitos inimigos que adorariam da uma surra nele. Nada fazia sentido naquela historia.
Muitas perguntas e pouca ou nenhuma resposta.
Michael toma um banho quente demorado, enquanto ele deixava a água correr pelo seu corpo o telefone tocou insistentemente. Michael se enrola na toalha e vai atender sem muita coragem de falar no aparelho que chama insistentemente. Michael atende sem antes olha no identificador de chamada quem era.
_ Fala Ortega, alguma novidade? – pergunta Michael se surpreendendo com a voz do outro lado da linha.
_ Michael sou eu, preciso te ver agora.
_ Kiria?
_ Precisamos conversar.
_ Como conseguiu o telefone do Ortega? – pergunta Michael com um misto de medo e curiosidade.
_ Está tudo bem com o Ortega, pode vir me encontrar agora? É urgente.
Michael anota o endereço que Kiria passa pra ele, veste uma roupa e sai rumo ao local combinado. O perigo ronda o ar. Davon não vai deixar barato pra ninguém, isso é um triste fato. Pra garantir que nada ia dar errado Michael ligou para Ortega do carro só pra ter certeza que não estava entrando em uma fria.
_ Alô?
_ O que a Kiria está fazendo com o seu celular?
¬¬_ Oi Mike, eu entreguei para ela pra poder te ligar.
_ E só agora você me avisa?
_ Foi mal cara, devia ter te avisado, mas queria te fazer uma surpresa.
_ E conseguiu.
_ Ela te ligou?
_ Ligou, e quer me ver.
_ Tome cuidado.
_ Irei tomar.
Não demorou muito para Michael chegar ao destino informado por Kiria. Por incrível que pareça ela estava muito bem. Kiria estava totalmente recuperada. O que era completamente surpreendente depois de tudo que ela passou nas mãos de Davon. Ambos estava sedentos de saudade. Kiria vê o carro de Michael chegando e tem certeza que é ele que está nele. Ela corre pra porta a sua espera. Michael bate na porta com um certo temor assim que ela abre Kiria se joga nos braços dele lhe assaltando com beijos calorosos. Kiria praticamente sufocava Michael com seus beijos de boa vinda.
_ Calma, calma assim você me mata e eu não posso ajudá-la – diz Michael praticamente desviando o rosto da moça que agora deslizava seus lábios quentes pelo corpo dele.
_ Estou com muita saudade de você Michael. – ela puxa sua blusa com fúria, pra delírio de Michael.
_ Calma assim você me rasga todo – segurando um gemido entre os lábios.
_ Sabe qual o seu problema Michael? - Se ajoelhando pra tirar a calça dele.
_ Não, qual? – fechando a porta atrás de si com um dos pés.
_ Você tem roupas de mais.
Michael não tem muito tempo de responder ou ate mesmo de reagir, Kiria praticamente rasga as sua peça intima com uma das mãos deixando todo seu membro já ereto exposto a tudo que ela quiser fazer. Michael praticamente implora para que ela prossiga com o que ela pretende fazer. Kiria o encara por um longo tempo que mais pareciam anos pra Michael. Ate que ela resolver tocar-lhe com uma das mãos, delicadamente ela acaricia-o com uma certa maestria que Michael sempre se recordara muito bem. Michael se prepara para o doce toque dos lábios de Kiria, já estava quase de olhos fechados quando ele avista o sofá e tem uma ideia.
_ Sofá – diz ele em meio a um gemido pesado quando ela o toca com a língua.
_ O que tem o sofá? – pergunta ela confusa.
_ quero você no sofá comigo, tudo no sofá. – Kiria entende o desejo dele e não se faz de rogada, assim que ele se senta no grande sofá da sala ela fica nua e se deita com a cabeça no colo dele, mais precisamente no meio de suas pernas, onde ela tem livre acesso ao membro dele. Ali ela o leva a loucura por vários momentos seguidos.




Após Michael ir ao céu varias vezes aquela noite era a vez dele retribuir tudo o que ela havia lhe dado momentos antes.
_ Agora é a sua vez de ver o paraíso – trocando de lugar com ela, garantindo que ela não fugiria tão cedo de suas mãos assim ambos matam a saudade que sentem um do outro com o que melhor tem a dar.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 7:42 pm

Capitulo XXIIIMedos




Por melhor que fosse o reencontro, eles têm um fim. Kiria e Michael sabiam disso e nada atrapalharia esse reencontro. Os dois dormiram o resto da noite juntos. Pela manhã Kiria havia saído devagar sem levantar suspeitas. A noite tinha sido a melhor de sua vida e ela queria retribuir da melhor forma possível. Ela se dirige a cozinha e prepara um delicioso café da manhã. Momentos felizes eram raros pra Kira que viva sobre pressão de sua vida e principalmente de Davon. Enquanto ela se distraia na cozinha, Michael acorda e percebe que está sozinha na cama e do jeito que veio ao mundo. Um medo interior profundo toma conta de sua mente, já estava pensando no pior quando percebe que tudo está organizado de mais pra um ataque de Davon. Ele se levanta e decide que vai tomar um banho e se recompor, obvio que anda nu dentro de casa não é muito legal, vai que alguém que ele não queira o pegue assim, ou alguém da imprensa primeira pagina na certa.
Após uma ducha rápida pra acordar, Michael se veste e desce atrás de sua querida amante. Ao chegar na cozinha se depara com uma visão no mínimo curiosa, Kiria no fogão. Ele silenciosamente chega por trás e a abraça lhe dando um belo susto.
_ Ah meu Deus.
_ Te assustei?
_ Michael, quase me matou de susto.
_ Desculpe – abraçado com a cabeça no ombro dela – O que tá fazendo aqui tão calada, minha cama ficou enorme sem você.
_ Pensei em te fazer uma surpresa, mas você já acordou. – Fazendo cara triste.
_ Ohh, Oba panqueca.
_ Gosta de panquecas?
_ Não sou muito fã de massas, mas com a fome que eu to comeria um leão sem exitar.
_ Exagerado.
_ Mas agora estou afim de comer outra coisa antes.
_ O que seria essa outra coisa?
_ O segurando ela – beijando-a no pescoço causando-lhe arrepios.
_ Você não se cansa não? Foram seis ontem a noite.
_ Hmmm _ pensando na resposta – Não, eu queria fazer 7, 8 ,9.... Mas você dormiu no final da sexta. – Carinha triste de reprovação.
_ Desculpa, mas as vezes eu durmo.
_ você esta acordada agora.
_ Só vou se você comer agora.
_ Sempre quis me divertir na cozinha – pressionando o seu corpo contra o dela fazendo-a sentir o volume por dentro de sua calça.
_ Comer as panquecas Michael.
Michael a larga um pouco contrariado e segue para a primeira cadeira que avista na mesa. Kiria nota o doce que Michael está fazendo e logo o serve com uma proposta nada sedutora para ele.
_ Seja bonzinho que eu realizo todos os seus desejos.
_ Vou cobrar com juros e correção.
_ Vou pagar com o maior prazer.
Naquela manhã os dois passaram boa parte do tempo na cama. O pequeno sequestro de Michael tinha dia e hora para acabar e ninguém queria esse fim tão rápido. Ate que um torpedo de Ortega chega.

“Saiam daí agora Davon descobriu vocês. Ortega.”

Assim que Michael leu a mensagem se pôs em desespero.
_ Temos que sair daqui agora.
_ O que aconteceu Michael.
_ Davon.
Não precisou de mais nada para Kiria entender o recado, os dois se vestiram o mais depressa que puderam e saíram pela escada de emergência. A cada degrau que eles avançavam Ortega enviava um torpedo dizendo onde eles estavam. Isso estava sendo fundamental para que eles conseguissem sair sem serem vistos. Os capangas de Davon ao adentrarem o quarto não encontraram nada alem da faxineira do lugar terminando de por em ordem o lugar.
_ Onde eles estão? – Pergunta empunhando uma arma pra mulher que leva um susto com o grito de um dos capangas.
_ Não vi ninguém senhor, está vazio quando eu cheguei.
_ Inferno. – Esbraveja ele – Encontrem eles – Ordenou – Aquele artistazinho inútil não vai escapar ileso dessa.
Enquanto eles vasculhavam andar por andar Michael e Kiria conseguem chegar ao estacionamento. O carro de Michael não estava lá para o azar deles que são vistos por um dos homens que ficou no estacionamento de vigia.
_ Estão aqui. – berra o homem ao telefone para o chefe.
Ambos se põem a correr o mais depressa possível para a saída lugar que pra má sorte deles tinha uma rampa íngreme pra subir.
_ Maldita a hora que eu dispensei o motorista – dizia Michael correndo logo atrás de Kiria.
_ Não adianta lamentar agora.... – Kiria é interrompida de seu devaneio por um estampido que passou muito perto dela – O que foi isso?
_ Ele ta atirando em nós.
_ Nós vamos morrer.
_ Ortega Cadê você? Ele está atirando na gente. – Michael ao telefone com Ortega.
_ To chegando – Que dirigia em disparada para o local.
Parecia que a saída ficava mais distante a cada metro alcançado parecia que regrediam dois, o homem se esforçava pra acerta um deles e ganhar tempo, mas correr e atirar também não era fácil pra ele. O que ajudava Michael e Kiria a ganharem tempo. Com um pouco de dificuldade eles conseguem chegar ate a entrada da garagem praticamente sem fôlego, mas se dar ao luxo de descansar não era pra eles.
Pra sorte de ambos Ortega encosta o carro no final da rua e faz sinal pra eles correm ate ele. Assim que eles o veem correm a toda velocidade tempo era vida e qualquer deslize agora significaria a morte de todos.
_ Graças a Deus você chegou, mais um pouco e estaríamos mortos. – Diz Michael tentando recuperar o fôlego enquanto eles se jogam no banco de trás e ele arranca com o carro no mesmo pé que chegou.


avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Mimijak em Qua Maio 11, 2016 9:24 pm

Capitulo XXIVDescobertas



Assim que recuperaram o fôlego Michael e Kiria se acalmaram e começa a se questionar, “como foi que ele nos achou?” Pergunta difícil de responder. Alguém deve está sabendo da gente só pode. Só pode. Não tem explicação.
_ Ortega eu desconfio que tenha gente infiltrada entre nós.
_ Porque diz isso Michael?
_ Não é possível encontrarem a gente assim, mais alguém sabia desse encontro?
_ Não, ninguém sabia, só o Ortega.
_ E eu não contaria pra ninguém. – Justifica Ortega surpreso com a afirmação de Michael.
_ Então seu telefone deve estar grampeado.
_ Como? – Indaga Kiria em duvida.
_ Deve ser... – Diz Michael pensativo - ... Os policiais, eles precisam de informações. Alguém de dentro deve ter repassado a informação. Mas quem?
_ Não podemos confiar em ninguém ate descobrir quem é.
_ Ok, só entre nós. E o Jeff e o Alex? O que faremos com eles.
¬_ Vamos tomar cuidado com eles e ate termos certeza das intenções deles não são confiáveis.
_ Tudo bem, devemos tomar cuidado.
Assim que chegaram a um local seguro tanto Michael quanto Kiria respiraram aliviados. Ortega sabia que ela não podia ficar ali por isso mesmo tratou logo de ir deixa-la no hotel onde Jeff estava. Ela entra rápido para não ser vista por ninguém e Ortega sai da mesmo forma que chegou, sem ser notado. Com uma alegria muito boa ela corre rápido pra entrar em seu quarto e não ser vista e não levantar suspeitas. Assim que Kiria entra em seu quarto percebe que tem algo de errado, ao acender a luz ela vê Jeff desacordado no chão em meio a uma poça de sangue. Era obvio que algo tinha acontecido ali. Ela se aproxima dele com medo de que algo pior possa ter acontecido a ele, ao chegar perto ela percebe que ele ainda está vivo.
_ Graça as Deus você ainda está vivo – Fala ela com lagrima nos olhos.
Kiria rapidamente pega a sua bolsa e procura seu telefone pra ligar para o socorro, mas ela não tem tempo de ligar.
_ Que comovente – Diz Davon saindo da escuridão que se esconderá – A vadiazinha com medo de perder seu amante.
_ Davon – Kiria conhecia muito bem aquela voz onde quer que esteja.
_ Pensei que o que tinha feito com sua irmã tinha lhe servido de lição, mas ao que vejo não foi. – Diz ele com fúria no olhar – Sempre desconfie que alguém estava te ajudando só não pensei que era o meu melhor homem. – Desferindo um soco no rosto dela que a faz voar pra longe de Jeff. – Nem depois que eu lhe trouxe de volta você não aprendeu nada? – Desferindo mais um golpe contra o rosto de Kiria.
Kiria sabia que se não sumisse morreria rápido, pela fúria dele isso seria morte na certa. Ela rastejava ate a porta de saída com muita dificuldade. Enquanto ela tentava escapar de um destino certo, Michael era quem passava por um problema alem das contas. Enquanto Davon se encarregava de Kiria pessoalmente, o resto da quadrilha se dirigiu a casa de Michael. Por sorte Alex conseguiu chegar a tempo com a policia e impedir que algo acontecesse a ele. Os policias cercaram a casa com seu contingente o mais rápido que puderam. Michael e Alex conseguiram escapar pelos fundos da casa sem serem vistos era questão de tempo os capangas de Davon serem presos.
Pressentindo o perigo Kenny correu para o prédio de Kiria para verificar se estava tudo bem. Kiria por sua vez conseguiu chegar ao elevador e descer ate o sub-solo que pra sua sorte Ortega acabará de chegar com os policiais. Ao vê-la não teve duvidas em leva-la para longe dali.
_ entra, entra logo. – fazendo sinal pra que corresse para o carro com a porta aberta, Kiria não pensou duas vezes pra se jogar no carro e mandar o tocar.
_ Vamos para o hospital.
_ Não precisamos voltar o Jeff está lá.
_ Não podemos voltar Kiria, o Jeff já deve estar morto agora.
_ Ele não merecia isso.
_ Você também não merece morrer. Temos que conseguir ajuda pra vencermos essa batalha.
_ Sim, mas quem? Onde está o Michael?
_ Ele conseguiu fugir da casa antes que algo acontecesse.
_ Quero velo preciso velo agora.
_ vou te levar pra ele agora, se acalme.
Ortega pisou fundo no acelerador rumo ao esconderijo que Alex havia improvisado, ninguém queria ficar no meio daquele fogo cruzado. Fugir e se esconder era a melhor solução para aquele momento. O telefone toca insistentemente no bolso do casaco de Ortega que pede para Kiria atender e qual não foi a sua surpresa ao atender.
_ Jeff? Ai meu deus você ainda esta vivo.
_ Estou sim, vou ficar bem. Me escuta. É uma armadilha, o delegado do FBI está no meio disso tudo.
_ Ai meu Deus, como você sabe disso? Quem ti contou?
_ Eu vi Davon falando com ele dizendo que iriam atacar a casa do Michael e levar ele e dar-lhe um fim.
_ Não brinca com isso Jeff.
_ Não brinca com o que? Poe no viva-voz. – pede Ortega aflito.
_ Não deixem que o delegado encoste no Michael. Repito, não deixem o delegado com o Michael.
_ M.....a.
_ O que foi?
_ O delegado montou escolta na porta do esconderijo que o Alex providenciou pra nós.
_ Estou indo encontrar vocês. – Diz Jeff do outro lado da linha se arrastando pra porta com dificuldade. – me passa o endereço.
_ Não Jeff o Davon pode matar você.
_ Não se preocupe comigo, vá salvar o Michael.
Assim que chegam ao endereço de Alex, notam que muita coisa foi quebrada e alguns pertences sumiram do lugar. Assim que entram no local encontram Alex caído no chão com um tiro no ombro superficial. Eles correm ate ele pra velo se ainda estava com vida. Por sorte estava bem, embora muito ferido.
_ Alex? Onde está o Michael? – pergunta Kiria nervosa.
_ Eles o levaram. – se levantando com dificuldade.
_ Ah meu Deus.
_ Delegado está no meio deles, por isso te acharam tão fácil Kiria e descobriram do Jeff.
_ Desgraçado.
_ Temos pouco tempo para encontra-lo ou será tarde de mais.
Assim que Alex se levanta ele entra em contato com um de seus amigos que desconfiavam do envolvimento do delegado que logo se Poe a disposição pra procurar e salvar Michael, dando inicio a uma corrida contra o tempo.



avatar
Mimijak
Adm
Adm

Feminino Mensagens : 20561
Data de inscrição : 05/03/2011
Localização : Brasil

Ficha do personagem
MimiJak Invincible: 1

http://mimijak-mjj.forumsmusic.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Insana Obsessão

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum